Retiro anual dos presbíteros acontece até a próxima quinta-feira (8)

Compartilhe:

Até a próxima quinta-feira, 8 de julho, os sacerdotes da Diocese de Crato e os diáconos transitórios estão no Centro de Expansão Dom Vicente de Paulo Araújo Matos, em Crato, para o retiro anual. O retiro é guiado pelo bispo emérito de Parnaíba (PI) Dom Alfredo Schäffler que tem trabalhado a “tríplice missão do padre: ensinar, santificar e animar o povo de Deus em sua caminhada de fé”.

“O padre é um homem de Deus e deve procurar suscitar, na sua vida, a esperança para a construção de um mundo melhor”, disse Dom Alfredo. Ele explica ainda que o retiro indica um afastamento temporário das atividades pastorais para um lugar isolado que favoreça o recolhimento interior por meio da oração confiante, da reflexão e dos encontros penitenciais. “A finalidade deste Retiro consiste em meditar sobre a própria vida à luz da Palavra de Deus e sobre a missão que Ele confia a cada padre, em sua perspectiva paróquia”. Neste sentido – continuou – os paroquianos devem acompanhar os seus respectivos párocos e vigários paroquiais oferecendo por eles preces “para que cresçam na fé e possam depois ajudar o povo a crescer na fé”.

Programação

Durante a manhã e a tarde Dom Alfredo conduz os tópicos desenvolvidos a partir do tema do retiro – à luz da Sagrada Escritura e da Doutrina da Igreja – e cada padre tem um tempo para meditá-los. Esses momentos são chamados de “deserto”. Para este ciclo de exercícios, os participantes foram distribuídos em quartos separados e fazem as refeições em mesas com distanciamento segundo os protocolos de segurança contra a disseminação da Covid-19.

O retiro, iniciado neste segunda (5), será concluído na próxima quinta (8) com a Missa da Unidade – também chamada de Missa dos Santos Óleos – na Igreja Catedral. A celebração não será aberta aos fiéis. Estes poderão acompanhá-la pelas redes sociais da Diocese de Crato e pelos canais da TV Catedral da Penha e da TV Web Mãe das Dores no YouTube. Dom Gilberto viaja para São Luís na manhã do dia seguinte.

Testemunhos

Em 2020, por causa da pandemia, não foi possível a realização do retiro presencial. Esta é, portanto, a primeira experiência do padre José Claudiano, recém-ordenado sacerdote, e do diácono Ailton Araruna, que se prepara para a ordenação.

“Ano passado o retiro foi de modo bem diferente, foi feito com pequenos grupos de dois ou três padres, somente com um texto base para reflexão. Esse ano, com a graça de Deus, está sendo possível esse retiro, e está sendo uma experiência maravilhosa. Como foi dito no próprio retiro, esse momento é sempre uma ação de graça pela nossa vocação, e a gente percebe que nós, padres, e também os leigos, precisam parar uma vez no ano para se restabelecer e se alimentar mais ainda da Palavra de Deus, respirar novos ares, encher os nossos pulmões desse novo ardor do Espírito para continuar a missão”, considerou Padre José Claudiano.

“É uma experiência nova, onde nós estamos saímos de um estado de vida para outro, agora convivendo com aqueles que coordenam a pastoral, a vida paroquial. É um olhar diferente, uma perspectiva mais madura de vários assuntos e nós podemos trocar experiências de uma melhor forma. Não mais aquele achismo, uma possibilidade, mas percebemos realmente como está essa diversidade pastoral na Diocese. É uma troca maior de experiência, tanto de vocação e vida, mas também o exercício dessa vocação no dia a dia”, afirmou o diácono [transitório] Ailton Araruna.

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts