Forania 1 promove encontro comemorativo aos 50 anos do mês da Bíblia

Compartilhe:

Há cinquenta anos, a Igreja no Brasil iniciava o mês da bíblia para incentivar o estudo, a reflexão e a oração a partir da Palavra de Deus com um tema específico para cada ano.

Em sintonia com essa data jubilar, a Forania 1, onde estão localizadas as paróquias do município do Crato, promoveu durante a manhã deste domingo, 4 de setembro, um encontro formativo com o professor Jair Rodrigues, doutor em Ciências da Religião e Membro da Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica (ABIB). Este foi o primeiro evento presencial desde a abertura gradual das atividades eclesiais mas ainda restrito para evitar aglomerações e a transmissão da covid-19. Participaram os coordenadores do Pilar da Palavra, alunos da Escola de Ministros da Palavra e Coordenadores de Círculos Bíblicos no auditório da Sé Catedral de Nossa Senhora da Penha, em Crato, coordenados pelo Padre José Ricardo Barros.

Sobre a carta aos gálatas

Este ano, a Igreja no Brasil convida à leitura, estudo e meditação da carta de São Paulo aos gálatas, povos localizados noroeste da Espanha, escrita entre os anos 52 e 53 (d.c). Mesmo quem não a leu, mas tem alguma vivência no meio eclesial, sabe reconhecer alguns versículos: “Já não sou em que vivo, mas é Cristo que vive em mim” (Gl 2,20) e “É para liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5, 1).

À luz dos conteúdos teológicos trabalhados na carta aos gálatas e as várias problemáticas porque passavam aquelas comunidades cristãs, de acordo com o professor Jair Rodrigues, ajudam a pensar os desafios de hoje, que se confundem em muitos pontos, tais como as divisões, a relativização da pessoa do Cristo, questionamentos, conflitos, autopromoção e autoafirmação.

“Essas reflexões nos ajudam a pensar e repensar a nossa vida eclesial, hoje. Este tempo de pandemia não é nada fácil, inclusive para nós, cristãos. Muita gente esfriou na fé, não perseverou. Na oportunidade deste mês da Bíblia, procuremos reacender a chama encontrando na Palavra de Deus uma fonte de grande esperança. E a carta aos gálatas nos instiga a essa esperança. Procuremos, então, reacender a chama da fé e da espiritualidade, para que, neste retorno gradual das nossas atividades missionárias presenciais, a gente possa levar às pessoas essa fé e esperança que nós cultivamos”, disse o professor.

O administrador diocesano, Padre José Vicente, deixou uma palavra de motivação aos participantes ao fim do encontro: “Desejamos que vocês saiam daqui com a vontade de buscar sempre mais”.

A transmissão do encontro está disponível aqui.

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts