Dom Gilberto: “A vocação e a missão da mãe nos revelam o rosto materno de Deus”

Compartilhe:

Neste domingo, dia 9 de maio, reunido em torno do altar do Senhor, na Sé Catedral de Crato, o bispo diocesano Dom Gilberto Pastana deu graças a Deus, de modo particular, por todas as mães pela vocação e missão desempenhada no mundo.

“Quero saudar de maneira especial às mães presentes a esta celebração e àquelas que acompanham pelos nossos meios de comunicação; rezamos pelas mães que estão vivas e por aquelas que já estão na morada eterna. Nós nascemos e filhos e filhas e, ao longo da nossa vida, nós optamos por ser mães e pais. O Evangelho de hoje é uma realidade na vida das nossas mães: testemunhar o Amor de Deus no meio da humanidade. Ser mãe é uma missão no mundo, que se traduz em exemplos”, disse o bispo.

Ao fim da celebração, ele concedeu uma bênção especial que foi transmitida pela página da Diocese de Crato no Facebook e pelos canais digitais da TV Catedral da Penha.

Assista aqui: https://fb.watch/5n_es3CBhw/

Rosto materno de Deus

As palavras do bispo ecoam como um sinal para a agente Cáritas Solange Santana. No auge da pandemia de Covid-19 e beirando os quarenta anos, ela descobriu que uma criança mora em seu ventre. De início, a notícia foi sinal de medo e desespero, mas a oração e o encontro pessoal com Deus a fez descobrir que tudo se tratava de um desígnio e uma missão. “O medo é algo que eu tive que sentir pra saber o tamanho da força e do amor que habita em mim. Serei mãe de um menino que terá o nome de Kalel, e mesmo antes de sua chegada posso sentir a imensa alegria que transformou minha vida. Mais um ser de Deus que chegará para trazer luz e harmonia pro nosso mundo.

A funcionária Neide Justino é mãe de dois rapazes e compartilha do mesmo sentimento neste dia especial: “Ser mãe representa um grande significado. Fui escolhida por Deus para ser mãe. Sou uma mãe verdadeira e guerreira. E quando preciso ser dura com eles, sou dura, que é para eles se tornem lindos homens”.

Para saber mais

A comemoração ao “Dia das Mães” foi trazida ao país pelo então secretário-geral da Associação Cristã de Moços do Rio Grande do Sul (ACM-RS), França Long. A primeira celebração ocorreu em 12 de maio de 1918, em Porto Alegre. Depois, passou a ser divulgada e se consolidou em 1932, quando o então presidente Getúlio Vargas oficializou a data no segundo domingo de maio.

Por: Assessoria de Comunicação

Fotos: Seminarista Maykel Galvão/estagiário

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts