Do salão paroquial para a internet: catequista partilha como mantém os encontros na quarentena

Maria Eduarda Ferreira mora em Juazeiro do Norte, no território da Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores. Tem quatorze anos e está na catequese em preparação ao sacramento da Crisma. Com a pandemia do novo Coronavírus, os encontros, que acontecem nas tardes de sábado, foram suspensos. A catequista Amanda Alves, no entanto, achou na tecnologia a melhor solução para mantê-los.

Amanda durante encontro com os catequizandos. Foto: Reprodução

De forma virtual, os trinta e dois jovens acompanhados por ela se reúnem no mesmo dia e horário. Amanda deixa avisos no grupo do  WhatsApp, que já existia antes do decreto de isolamento social, e transmite lives (vídeo ao vivo) no perfil do Instagram  e na plataforma de vídeos Zoom. Para os que não têm rede social, a catequista faz ligações telefônicas.

“Não tem como manter o conteúdo programado. Estou trabalhando o “eu” deles, como vivenciar essa pandemia, como confiar em Deus. O momento pede que nós, catequistas, pensemos no bem-estar mental deles, sabendo também compreender a realidade”, conta a catequista, que também prepara conteúdos mais dinâmicos, com música, filmes e, claro, a Palavra de Deus. “Este momento nos faz dialogar, mesmo que por um curto tempo. Uma vez por semana, podemos nos ver, matar um pouco da saudade, falar sobre Deus, trazer confiança, apesar de diversas realidades. Às vezes, simplesmente, escutá-los já faz muito bem”, considera. Para Maria Eduarda, esses encontros virtuais valem a pena, ainda que o ritmo não seja o mesmo.

Conversas no grupo do Whatsapp. Foto: Reprodução

Membro da Coordenação Diocesana da Catequese, Diego Fernandes Arraes, diz que iniciativas assim, para reduzir o prejuízo ao aprendizado, são fundamentais em meio à crise. Ele sublinha que a comissão da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), responsável pela “animação bíblico-catequética”, publicou orientações para que os catequistas mantenham, principalmente, o laço afetivo “via mídias sociais” e proponham momentos de oração em casa, com a família. Leia aqui: http://www.catequesedobrasil.org.br/noticia/orientacoes-para-catequistas-durante-a-pandemia-do-corona-virus-16042020-111929

Em videoconferência nesta segunda-feira, dia 11 de maio, a coordenação diocesana reforçou as orientações. “Decidimos fazer um contato mais individual, por coordenação forânea, articulando a coordenação paroquial. Depois, quem sabe, um encontro a nível diocesano através de videoconferência”, afirma.

Leia a carta enviada pela Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética do Regional Nordeste 1 (dioceses do Ceará): Carta aos coordenadores diocesanos

 

Por: Patrícia Mirelly/Assessoria de Comunicação

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!