Candidatos ao Seminário participam de retiro vocacional

Compartilhe:

Neste fim de semana (dias 5, 6 e 7 de novembro), dezesseis candidatos ao Seminário participaram de retiro vocacional no Centro de Expansão Dom Vicente Matos, em Crato. Eles foram enviados pelas paróquias localizadas nos municípios de Crato, Várzea Alegre, Juazeiro do Norte, Porteiras, Caririaçu, Assaré, Granjeiro, Missão Velha, Jardim, Lavras da Mangabeira e Barbalha. A programação contou com momentos de oração, incluindo missa e adoração ao Santíssimo Sacramento, além de formações ministradas pelo reitor da Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores, Padre Cícero José da Silva.

“Foi um momento de oração, de escuta da Palavra de Deus, para que eles pudessem, de fato, tomar uma decisão madura, acertada”, explica o seminarista André Luiz, membro da Pastoral Vocacional responsável pelo acompanhamento dos jovens que se sentem chamados ao sacerdócio. Esse acompanhamento é feito durante um ano. No primeiro semestre, por causa da pandemia, os encontros foram virtuais, retomando a forma presencial a partir de agosto, no Seminário São José, em Crato.

“Esses jovens puderam vir ao Seminário, durante o fim de semana, conviveram, rezaram e conheceram um pouco da rotina e das peculiaridades da vida no Seminário”, contou. O retiro é a última etapa do processo, quando os candidatos, após amadurecer a decisão, sentem-se prontos para escrever uma carta pedindo admissão ao Seminário em 2022. A resposta, no entanto, cabe a Igreja.

“A Pastoral Vocacional se reúne com o administrador diocesano e com a equipe de formação do Seminário para dar uma resposta ao candidato, se, de fato, é o momento certo. Esse desfecho se dá até o início de dezembro”, completa André Luiz.

O documento Optatam Tutius, do Papa Paulo VI, sobre a formação sacerdotal, orienta que o processo de seleção é feito “segundo a idade e adiantamento de cada um, a retidão de intenção e a liberdade de vontade, idoneidade espiritual, moral e intelectual, a conveniente saúde física e psíquica”.

<< Retiro foi concluído com entrega da carta de intenção. Foto: Seminarista Ygor Duarte >>

Para saber mais

Na Diocese de Crato, o acompanhamento dos jovens que se sentem chamados a abraçar uma vocação (seja à vida sacerdotal ou religiosa, por exemplo) é feito pela Pastoral Vocacional. O processo tem duração de um ano, com encontros mensais, mas começa ainda na paróquia, em diálogo com o pároco, responsável por apresentar o vocacionado à equipe da PV, que, mensalmente (de junho a novembro) se reúne para partilhar um aspecto da formação presbiteral: afetividade, vida em comunidade, espiritualidade, intelectualidade e vida missionária. Ao ter o pedido aceito pela Igreja Diocesana, o jovem, então, ingressa no Seminário Propedêutico, fase preparatória da formação espiritual, intelectual e disciplinar.

Por: Assessoria de Comunicação

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts