A alegria do retorno às romarias marca dia da padroeira de Juazeiro do Norte

Compartilhe:

Durante a Missa Solene em honra à Nossa Senhora das Dores, presidida pelo bispo diocesano Dom Magnus Henrique Lopes, romeiros de várias localidades expressam gratidão e louvor por estarem de volta a Terra do Padre Cícero Romão Batista.

Terço entre as mãos, chapéu de palha na cabeça e corações agradecidos. Desta forma, estavam os milhares de romeiros que se reuniram na manhã desta quinta-feira (15), dia de Nossa Senhora das Dores, na Basílica Santuário. Pela primeira vez enquanto bispo da Diocese de Crato, Dom Magnus Henrique Lopes, OFMCap presidiu a Santa Missa Solene neste último dia de festividade.

A padroeira de Juazeiro do Norte foi reverenciada com forte clamor, sorrisos e lágrimas, súplicas e orações neste dia em que a Igreja celebra Maria, a Mãe de Deus, junto ao mistério de suas setes dores, cujo ponto mais alto se deu no momento da crucificação de Seu Filho Jesus. A Celebração contou com a presença de sacerdotes e seminaristas diocesanos, bem como de padres romeiros que peregrinam à Terra do Padre Cícero.

De acordo com Dom Magnus, após dois anos sem a festividade em seu formato presencial, o sentimento é de alegria pelo retorno. “Vim outras vezes como bispo, como romeiro, ficando no meio do povo e, hoje, estou aqui enquanto bispo da Diocese de Crato. Carrego em meu coração a experiência que tive e trago para o meu pastoreio, percebendo a grandiosidade e a fé desses romeiros, depois desse tempo de pandemia, neste retorno às romarias. Hoje, estando bispo desta diocese, cultivo o sentimento do que é ser romeiro no meio do povo, fazendo essa experiência de Deus”, enfatiza.

O número expressivo de romeiros na cidade ao longo desses dias de romaria expressa bem a satisfação de cada romeiro em dar continuidade à sua prática devocional. “Agradeço muito a Deus, à Nossa Senhora e ao Padre Cícero por mais uma romaria. Todos os anos, venho à Casa da Mãe das Dores, e o meu coração fica transbordado de paz. É uma alegria estarmos de volta às romarias presenciais, temos muito o que agradecer”, relata satisfeita a devota Maria Guedes Feitosa, 69 anos, de Jucás-CE.

A Festa de Nossa Senhora das Dores deste ano também marca a primeira acolhida presencial aos romeiros em Juazeiro, após o anúncio da autorização do Vaticano para o processo de beatificação do Padre Cícero Romão Batista, proferido pelo bispo diocesano Dom Magnus, no último dia 20 de agosto. Deste modo, muitos são os fiéis que peregrinaram ao município com o intuito de manifestar a sua devoção ao Patriarca. “Para mim, é enorme a satisfação em estar aqui nesta cidade, ainda mais com essa notícia que o meu Padim Cícero será beato e logo mais canonizado em nossa Igreja. Já fiz 56 romarias, mas essa, sem dúvidas, é a mais especial”, expressa Arnaldo Eunizo, que veio de Altinho, Pernambuco.

No final da Celebração Eucarística na Basílica Santuário, pela primeira vez durante a festividade em alusão à Nossa Senhora das Dores, os romeiros entoaram um coro de louvor ao Padre Cícero juntamente com Dom Magnus e Clero presente. “Olha lá no alto do horto, Ele tá vivo, o Padim não tá morto. Viva meu padim, viva meu padim Cícero Romão!”. Quem vivenciou o momento sentiu forte a emoção em ter o nome do Padre Cícero entoado, com louvor e gratidão, dentro da Igreja, na grande expectativa por sua beatificação.  E anos após a sua partida para a Pátria Celeste, o seu legado missionário continua vivo junto aos romeiros e peregrinos.

“A expectativa é sempre que o Evangelho chegue aos corações. Quando vemos os romeiros no Sacramento da Confissão, nos momentos de oração e práticas devocionais, nos alegramos porque sabemos que estamos dando continuidade ao grande trabalho do Padre Cícero Romão Batista em conduzir esta Paróquia, com as bênçãos da padroeira, Nossa Senhora das Dores”.

Texto: Ingrid Monteiro – Jornalista

Fotos: Gabriel Pereira – Seminarista

Posts Relacionados