4º Domingo do Advento: manifestamos nosso “sim” e contemplamos a feliz realização das promessas de Deus

Compartilhe:

HOMILIA DO 4° DOMINGO DO ADVENTO

“Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua Palavra!”

Amados irmãos e amadas irmãs,

Aproximam-se os últimos dias da caminhada do Advento deste ano de 2020. Este tempo de espera ativa e fecunda, em preparação ao Natal do Senhor, proporcionou-nos forte experiência de vigilância, de esperança, de convicção e de comprometimento na missão. Somos convidados a abandonar nossos planos para aderir ao plano de salvação de Deus, anunciado já no Antigo Testamento e que se torna uma realidade concreta e plena com a Encarnação de Jesus.

O Evangelho nos apresenta o momento em que Jesus se encarna na história, para nos trazer a salvação. O diálogo do anjo Gabriel com Maria nos ensina que a realização do projeto de Deus só é possível quando a humanidade aceita dizer “sim” a Deus, acolhe Jesus e apresenta-O ao mundo.

Na Primeira Leitura, somos convidados a olhar nossa vida à luz dos planos de Deus, e não o contrário. O rei Davi, ao dialogar com o profeta Natã, deseja construir uma casa para Deus. Todavia, Deus revela que seu plano é caminhar em meio ao povo, trilhando os caminhos de libertação e salvação. No entanto, promete a Davi que de sua descendência nascerá aquele que construirá, então, a casa para sua habitação. À luz da experiência de fé das comunidades cristãs, Jesus é a realização plena da promessa que Deus fez a Davi. Muito mais que o templo de Salomão, a casa verdadeira de Deus é Jesus mesmo. Ele é o Santuário da vida. Deus armou sua tenda entre nós para ser o verdadeiro templo acessível a todos que desejam a salvação. O coração humano é o templo onde Deus deseja habitar e, ao aceitar a presença, Deus se torna o nosso Templo de Salvação.

Na Segunda Leitura, São Paulo, na conclusão de sua Carta aos Romanos, chama a esse projeto de salvação, preparado por Deus desde sempre, de o “Mistério”. No entanto, ele recorda que não há mais nada escondido, pois a Encarnação de Jesus é a plenitude da revelação de Deus. É um mistério de amor e de grandeza imensurável, mas que, por misericórdia divina, foi revelado a todos, especialmente aos corações humildes e simples que possuem a capacidade de acolhê-lo e colocá-lo em prática em cada momento da história. O Apóstolo proclama a todos os povos que a salvação se manifestou em Jesus, a fim de que a humanidade inteira se torne a família de Deus.

Maria e José provavelmente já haviam elaborado seus projetos de vida, haviam planejado um casamento comum e uma vida tranquila. Deus entrou na vida dos noivos. Convidou a Maria para ser a Mãe do Seu Filho, mediante a ação do Espírito Santo. Maria generosamente oferta o seu sim, sem exigir explicações, apenas obedecendo a Deus e confiando no amor d’Ele.

As vidas de José e de Maria foram totalmente mudadas por Deus, porque Maria e José foram abertos à vontade de Deus, acolhendo as suas respectivas missões. A humanidade, por sua vez, abandonou o caminho da destruição, do mal e foi redimida. A salvação vem a nós pelo “sim” de Maria e de José. Assim também muitos dependem do nosso sim para que sejam tocados pelo anúncio do Evangelho.

Diante do convite de Deus à missão, qual deve ser a nossa resposta?  Maria de Nazaré foi uma pessoa de oração e de fé, que fez a experiência do encontro com Deus e aprendeu a confiar totalmente n’Ele. Na agitação diária, encontramos tempo e disponibilidade para ouvir Deus, para viver em comunhão com Ele e perceber os seus sinais? Deixemo-nos tocar por Deus. Cabe a Ele conduzir Seu plano de amor para nós e para o mundo. Digamos como Maria: “Faça-se em mim segundo a tua palavra!”.

Como terra fecunda que germina vida ao receber o orvalho da manhã, bastou um coração aberto ao anúncio para que se iniciasse o momento mais sublime da história da humanidade: “O Verbo de Deus se fez carne e veio habitar no meio de nós”.

Rezemos, pois, com o Salmista, enquanto acompanhamos nossa Mãe Santíssima nos últimos dias de sua feliz espera: “Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso Amor, de geração em geração em cantarei vossa Verdade.”

Padre Paulo Sérgio Silva

Pároco da Paróquia São Sebastião, em Mangabeira, distrito de Lavras-CE

 

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts