17º Domingo do Tempo Comum: reunidos com Cristo, partilhando o Pão e a Vida

Compartilhe:

HOMILIA DO 17º DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO B

REUNIDOS COM CRISTO, PARTILHANDO O PÃO E A VIDA

“Jesus tomou os pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados…”

A liturgia deste domingo novamente nos apresenta a solicitude e generosidade de Deus preocupado em saciar a “fome” de vida de toda a humanidade. Deus nos convida a repartir o Pão e a vida com todos aqueles que têm “fome” de dignidade, de amor, de liberdade, de justiça, de paz e de esperança. Aqueles que são alimentados pelo Palavra de Deus se unem, formam o corpo de Cristo e vivem a unidade na caridade do pão partilhado.

Na Primeira Leitura (2Rs 4,42-44), o profeta Eliseu, ao partilhar o pão que lhe foi oferecido com as pessoas que o rodeavam, revela que Deus age, não por gestos mágicos, mas através da generosidade do nosso coração. A leitura nos apresenta a mesma realidade repleta da Graça divina que o Evangelho irá contemplar: a confiança na providência faz com que o pouco oferecido, acolhido e distribuído, revele a superabundância da ação divina.

Na Segunda Leitura (Ef 4,1-6), o Apóstolo Paulo lembra a comunidade cristã de Éfeso – e a nós também – algumas exigências da vida cristã: que a humildade, a mansidão e a paciência são incompatíveis com o egoísmo, o orgulho, a prepotência e o preconceito que causam a divisão. Assim, é justo e necessário compreender que a caridade deve ser o centro das relações que estabelecemos uns com os outros, pois o amor deve ser sempre a base das nossas relações humanas.

Se no Evangelho (Jo 6,1-15) passado vimos a compaixão de Jesus ao ensinar a uma multidão faminta da Palavra de Deus, neste domingo contemplamos a compaixão de Jesus agindo através de gestos concretos. Os discípulos – os continuadores da missão de Jesus Cristo – são convidados a abandonar a lógica egoísta do mundo que nos leva a esconder os dons recebidos e a assumir a lógica divina da partilha, que convida à doação plena pelos irmãos e irmãs.

A fome – de alimento material e de dignidade – é uma realidade inegável no mundo. Deus a ignora? Ou age magicamente estalando os dedos e fazendo surgir o “pão”? A Palavra que meditamos nos sugere que Deus atua de forma mais simples: através da Palavra semeada no coração que depois frutifica em gestos concretos de generosidade e de doação.

O primeiro sinal que vemos é a partilha. Alguém, naquela imensa multidão, atingido pela força da palavra de Jesus, decide oferecer o pouco que possuía para alimentar sua família. Jesus acolhe a doação e, dando graças ao Pai, distribui o pão que se multiplica milagrosamente (segundo sinal ou milagre). Assim, entendemos que Deus – mesmo podendo realizar tudo sozinho – escolhe sempre fazer isso através da colaboração da própria humanidade. Como afirmava Santo Agostinho: “O Deus que te criou sem ti, não te salvará sem ti”. Muitas vezes, sonhamos com ações divinas grandiosas e espetaculares, esquecendo-nos que Deus veio ao nosso encontro através da colaboração e do “Sim” livre de uma mulher e que Ele Se manifesta na nossa ação generosa quando praticamos, sem propaganda, gestos de partilha, de solidariedade, de doação.

A multidão saciada deseja aclamar Jesus como Rei, porque não compreende a verdadeira missão do Messias. Ele não veio resolver os problemas do mundo através de um projeto de dominação política e de poder. Os religiosos que abandonam sua missão e vocação para se tornarem candidatos políticos, aderindo a uma ideologia, revelam que não compreenderam a missão de Jesus ou concluíram que o projeto do Reino de Deus não é suficiente para promover a paz.

Neste domingo, celebramos o Dia Mundial do Idoso instituído pelo Papa Francisco, uma oportunidade para retribuirmos, por meio do cuidado e zelo, tudo aquilo que recebemos deles enquanto crescíamos.

Lembremos: para que haja pão (alimento material) suficiente para todos, faz-se necessário a conversão do nosso coração. Essa conversão acontece quando acolhendo a Palavra Deus deixamos que Ele cresça e dê frutos de santidade nas nossas vidas.

Pe. Paulo Sérgio Silva

Paróquia Nossa Senhora da Conceição – Farias Brito

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts