Quem me dera, ó Mãe, ser como Tu: Romaria da Mãe Rainha atrai milhares de devotos a Mauriti

Compartilhe:

“Como é bom estar no meio do povo e sentir a fé pura e verdadeira. A gente experimentou o céu”, com estas palavras o Diácono Francisco Alves de Souza descreveu o que foi vivido nos últimos dias entre as serras do Sítio Gravatazinho – São Miguel, no Santuário Paroquial da Mãe Rainha, a 18 quilômetros da sede de Mauriti-CE, cuja Romaria iniciou no dia oito 08 de julho e foi encerrada ontem (18), assinalando a 23 anos de devoção.

A Romaria surgiu no ano 2000, com a vinda da imagem da Mãe Rainha, que, pela primeira vez, foi conduzida por um pequeno grupo de pessoas saindo da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição até o local onde seria construído o Santuário Paroquial. Passadas pouco mais de duas décadas, a peregrinação atrai um número de pessoas que se multiplica a cada ano e que saem de diversas localidades do município para louvar, bendizer e elevar seus pedidos à Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoensttat. A pé, cavalo, bicicleta, carro ou moto, a distância não desanima ninguém.
É o que conta Andressa Campina, tia do pequeno Isaac. Ele nasceu aos 23 dias de janeiro deste ano, ainda prematuro. Após um mês e dezesseis dias nascido, precisou ser internado no Hospital Infantil, em vista de uma infecção. No dia do seu batizado, 16 de março, deu entrada às pressas na Unidade de Terapia Intensiva – UTI, precisando ser intubado, ficando até 06 de abril, recebendo alta da UTI no dia quatorze de abril e, no dia 20, a alta para vir para casa. Ao todo, segundo Isabel Ferreira, mãe da criança, foram 36 dias de batalha.
Por esta razão, o frio que fez na madrugada do dia 18 e a distância não foram obstáculos para que os familiares do Isaac pudessem pagar a promessa que fizeram à Mãe Rainha para que o pequeno pudesse se recuperar. Do Sítio Felicidade, em Palestina do Cariri, onde os pais do bebê residem, são 30km até o Santuário. Para chegarem a tempo da Missa Solene, às 9h, eles saíram às 00h do dia 18. A mãe percorreu todo o caminho a pé, descalça, ao lado do pai; este, indo e voltando a pé, totalizando 60km de caminhada. Com eles, a tia também fez o percurso e, ao chegar no local, participou da celebração de joelhos. Apesar do cansaço físico, o sentimento é de gratidão.
“Metade da dor que sentimos não foi comparada à dor que a gente sentiu de quando ele estava na UTI e os médicos diziam que havia sido feito todo o possível. ‘É só rezar e esperar’. O tempo passava e ele (Isaac) do mesmo jeito. Graças a Deus e à Nossa Senhora, Isaac está bem, com cinco meses”, conta Andressa, emocionada.
Para o Diácono Francisco, um dos aspectos que mais chamou atenção na Romaria deste ano foi o número de participantes que, segundo ele, superou o dos anos anteriores. Milhares de pessoas passaram pelo santuário ao longo da Romaria, sobretudo no dia 18, quando se deu o encerramento. Foram registrados fiéis dos, estados, além do Ceará, da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte. Para bem acolher os romeiros, cerca de 300 voluntários estão à disposição do Santuário, divididos em 42 equipes de serviço. Segundo o diácono, outro aspecto que merece destaque foram as Romarias durante todo o novenário, desde o dia 08, realizadas pelos distritos, Área Pastoral São Sebastião e sede da paróquia. Todas as noites, membros das pastorais e movimentos de diversas localidades do município se fizeram presentes com suas indumentárias. A presença da imagem jubilar de Nossa Senhora da Conceição, padroeira de Mauriti-CE, também foi um ponto presente da romaria deste ano, em alusão aos 80 anos de ereção canônica da paróquia.
Ao todo, no dia 18, quatro Missas foram celebradas desde a madrugada até ao cair da tarde. A última, às 17h, foi presidida pelo Padre Ronaldo Oliveira (Paróquia Nossa Senhora dos Milagres – Milagres-CE). Ao observar a multidão que o observou subir ao presbitério, o sacerdote assegurou que ali é um local onde a graça de Deus acontece e que um dia como tal é um momento de fortalecimento da fé, que existe e dá suporte para podermos caminhar com segurança, apesar as adversidades de vida.
O tema proposto para a Romaria dês ano foi “Caminhando com Maria, Mãe e Rainha das vocações”.
Por Pastoral da Comunicação – Mauriti (CE)

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts

Pe. Antonio Hilton da Silva, CSJ

Nascimento: Religioso: Congregação de São José – Josefinos de Murialdo Ordenação diaconal: 19/06/2022 Ordenação sacerdotal: 04/02/2023 Estudo: Filosofia, em Brasília–DF — 2015/2016 Magistério, Mendoza (Argentina)