Instituto Secular Filhas de Sant’Ana promove ação solidária por ocasião do Dia dos Avós

Compartilhe:

No bairro Campo Alegre, região periférica de Juazeiro do Norte, Eliane Batista do Nascimento convive diariamente com uma incerteza: se conseguirá alimentar os nove netos (entre três e sete anos) deixados pela filha. E há outros agravantes: ela mora numa ocupação e está desempregada. “Eu vivo todo dia da ajuda dos outros”, contou.

A história, dita com verdade e crueza, chegou aos ouvidos da professora Adália Tavares que levou a notícia às coirmãs Zuleide, Marlúcia, Sarita, Neide e Maria Leandro, leigas consagradas ao Instituto Secular Filhas de Sant’Ana, para pensarem juntas formas de amenizar aquela situação. Visitaram o bairro, voltaram no dia seguinte e no resto da semana para rezar, ouvir outras histórias e semear alguma esperança.

No colégio onde trabalha, Adália conseguiu arrecadar cestas básicas durante uma festa junina solidária transmitida pela internet. Mas ela queria mais. Fez contato com o Centro de Referência da Assistência Social (Cras) e achou a ocasião: o Primeiro Dia Mundial dos Avós e dos Idosos instituído pelo Papa Francisco, justamente na véspera da patrona do Instituto, Senhora Sant’Ana. Até a localização da casa onde ela e as coirmãs promovem encontros de fraternidade e espiritualidade confirmava o propósito: “Rua do Ancião, 306”. Lá, reuniram-se também para separar as doações conforme o grau de necessidade.

“Muitos pais têm deixado a educação dos filhos aos cuidados dos avós, e isso acaba por sobrecarregá-los. Nós encontramos muitas avós que levam adiante a vida dos netos. Há muita história de luta e de enfermidade, tristeza mesmo. Então, essa ação é para homenageá-las com uma atitude de reconhecimento”, disse Adália.

Eram três horas da tardes deste domingo, 26 de julho, quando partiram por um intrincado labirinto de chão batido levando brinquedos, roupas, cestas básicas, um médico e dois advogados que ao fim da ação solidária se comprometeram a voltar outras vezes. Parte da população não consegue pagar aluguel, porque não dispõe de renda mínima. Há casas feitas de taipa e sequer há saneamento nas ruas.

“São famílias que estão num contexto de extrema vulnerabilidade. É necessário que nós tenhamos essas parcerias, principalmente neste contexto de pandemia”, afirmou um dos assistentes sociais do Cras, Wallisson do Nascimento Rolim.

Para evitar aglomerações, a ação foi dividida numa das salas do Cras e na capela do bairro, dedicada a São João Batista.

A recepcionista Claudiane Cruz considerou que doar parte do tempo, principalmente num domingo à tarde, reforça seus ideias cristãos e cidadãos. “Estou feliz em estar aqui e espero que a gente possa, juntos, fazer muitas e muitas caminhadas”. Foi Claudiane, aliás, quem ajudou a intermediar a ida do médico ao bairro. Graças ao atendimento dele, dona Rita Maria viu-se aliviada de algumas preocupações, mas nem por isso deixou de fazer um apelo: “Foi uma bênção. Nós precisamos muito de ajuda”.

Para saber mais

Com o lema “Eu estou contigo todos os dias” (cf. Mt 28,20), o Papa Francisco instituiu o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, a ser celebrado no quarto domingo do mês de julho.

O tema escolhido para a ocasião é “Eu estou contigo todos os dias” (cf. Mt 28,20) e tem a finalidade de expressar a proximidade do Senhor e da Igreja na vida de cada idoso, especialmente neste momento difícil de pandemia.

“O futuro do mundo está nesta aliança entre os jovens e os idosos. Quem, senão os jovens, pode agarrar os sonhos dos idosos e levá-los a diante? Mas, para isso, é necessário continuar a sonhar: nos nossos sonhos de justiça, de paz, de solidariedade reside a possibilidade de os nossos jovens terem novas visões e, juntos, construirmos o futuro”, disse o Papa.

Fonte: Vatican News

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts