Benigna Cardoso, a primeira beata do Ceará

Compartilhe:

Benigna Cardoso da Silva, de Santana do Cariri

Será a próxima beata brasileira e a primeira do Ceará. Ela é considerada “heroína da castidade”, após ter sido martirizada em 24 de outubro de 1941, aos treze anos. Seu testemunho de fé envolveu uma decisão muito corajosa ao encarar golpes de facões para não ter o corpo maculado. A jovem era assediada por um rapaz, seu colega de escola, com propostas de namoro. Como rejeitasse a todas, ele pôs em prática um fático plano.

Era uma tarde de sexta-feira. Tendo se escondido atrás do mato, o rapaz ficou à espreita de Benigna, que costumava apanhar água numa cacimba próxima à sua casa. Aproximando-se, tentou abusá-la sexualmente. Ela dizia “não” com tal veemência, que teve o corpo esfaqueado até a morte. Daí o título “Heroína da Castidade”. Era muito religiosa e temente a Deus.
Em janeiro de 2013, a Igreja Católica reconheceu esse gesto, concedendo o título de “Serva de Deus”. O postulador da causa foi Monsenhor Vitaliano Mattioli, formador no Seminário São José, falecido em dezembro do ano seguinte, incentivado por Dom Fernando Panico, hoje bispo emérito da Diocese de Crato. Benigna, portanto, será a quarta brasileira com o título de beata, depois de Nhá Chica, Padre Victor e Dom Othon Motta.

A devoção à “Heroína da Castidade” cresceu entre os católicos residentes no município de Santana, excedendo os limites das redondezas. Anualmente, milhares de féis realizam uma romaria no dia do martírio, principalmente no local onde ele ocorreu e onde foi erguido um pequeno santuário.
Em fevereiro de 2020, uma reunião marcou o início dos preparativos para a celebração da beatificação da jovem mártir. Nela, uma comissão foi organizada a fim de pensar e preparar a liturgia, a infraestrutura, a comunicação e as finanças necessárias à cerimônia, marcada para o dia 21 de outubro. A comissão é composta pelo bispo Dom Gilberto Pastana, alguns padres diocesanos, dentre eles o Padre Paulo Lemos, pároco da cidade de Santana do Cariri, e leigos. Em breve, a programação será detalhada.

Oração a Benigna Cardoso

(Rezar às 16h, horário em que aconteceu o martírio)
Ó deus trindade,
nós vos adoramos,
louvamos e bendizemos!
Nós vos agradecemos pela vida
e o testemunho de Benigna,
que preferiu morrer para não cometer pecado,
oferecendo-vos sua vida em plena adolescência,
defendendo sua pureza e sua virgindade.
Pedimos-vos, humildemente,
se for do vosso agrado, alcançarmos a graça de ver
essa vossa serva beatificada
e elevada à honra dos altares.
Que os nossos adolescentes e jovens
sejam imitadores de suas heroicas virtudes,
fortes na fé e na esperança,
a exemplo de Benigna.
Virgem maria, Mãe de Deus e da Igreja,
rainha dos mártires e das virgens,
intercedei por nós, como nossa advogada
junto a Deus Trindade,
para que vossa filha Benigna
possa merecer o reconhecimento de santidade.
Amém!