21º Domingo do Tempo Comum: Jesus, Caminho, Verdade e Vida

Compartilhe:

HOMILIA DO 21º DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO B

JESUS, CAMINHO, VERDADE E VIDA

 “A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna”.

Ao longo dos meses acompanhamos Jesus formando sua comunidade à luz dos valores eternos e permanentes do Evangelho. O “discurso do Pão da Vida” é o ápice dessa formação, porque exige da multidão que segue Jesus fazer a escolha de acolher o projeto do Reino de Deus ou não. Encerrando o referido discurso, somos convidados também a fazer nossas escolhas. Assim, a Palavra de Deus nos revela que a nossa vida pode ser consumida em valores efêmeros e estéreis ou plenificada pelos valores eternos que nos conduzem à vida em abundância.

Na Primeira Leitura (Js 24,1-2a.15-17.18b), no final da travessia de 40 anos no deserto, Josué convida Israel a escolher entre “servir ao Senhor” ou servir outros deuses. Josué demonstra sua opção fundamental: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor” (v. 15). Seguindo seu líder, o povo escolhe permanecer servindo a Deus. A escolha do povo não é resultado de uma imposição, mas de uma resposta madura, pois ao contemplar a própria história, Israel percebeu que só em Deus pode encontrar a liberdade e a vida em plenitude.

Na Segunda Leitura (Ef 5,21-32), ao longo de sua carta, o Apóstolo Paulo informa aos cristãos de Éfeso que a opção por Jesus Cristo possui exigências também nas relações familiares. Os discípulos de Jesus precisam entender que a família é o lugar onde se deve viver primeiramente os valores de Jesus e do Reino. Aqui, não se trata de legitimação do machismo arcaico e opressor. O apóstolo faz um paralelo entre Cristo-marido e a Igreja-esposa. A Igreja, comunidade de fé, empenha-se em servir a Cristo por amor. De modo semelhante, os maridos devem amar as esposas e se entregar por elas “assim como Cristo amou e se entregou pela Igreja” (Ef. 5,25). Uma vez que o amor de Cristo pela Igreja se reflete no amor dos esposos, os dois são chamados ao serviço, não à dominação. E devem escolher a doação da vida e não o egoísmo e narcisismo.

No Evangelho (Jo 6,60-69), finalizando o “discurso do Pão da Vida”, somos apresentados agora aos efeitos das palavras de Jesus na multidão e principalmente nos discípulos. Jesus sabia que nem todos aqueles na multidão e que se diziam discípulos realmente acreditavam em sua Palavra. Aqueles que optaram pela lógica do poder, da ambição e da glória, o abandonam. Ele está disposto a correr o risco de ficar sem discípulos, mas não está disposto a abandonar o caminho do Reino de Deus, pois sabe que o caminho do amor, do serviço, da partilha e da doação é o único caminho por onde é possível alcançar Deus e a salvação.

Os verdadeiros discípulos, movidos pelo Espírito Santo, mesmo compreendendo os riscos do seguimento, escolhem permanecer no caminho do amor e do dom da vida, porque sabem que só Jesus tem palavras de vida eterna. As palavras duras e incômodas de Jesus são igualmente válidas para a nossa sociedade atual: “Vós também quereis ir embora?”. Na resposta de Simão Pedro, percebe-se o caminho que os Doze Apóstolos estão dispostos a seguir: “A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna” (v. 68). A comunidade reconhece – e se reconhece – na voz de Pedro e sabe que só no caminho proposto por Jesus poderá encontrar vida verdadeira.

Contemplemos o exemplo de fidelidade dado pelos apóstolos. Quem sabe, porém, é a nossa vez de sermos postos à prova? É a nossa vez de ter e fé renovada e de proclamar que jamais abandonaremos Jesus e sua Igreja. No caminho do Reino de Deus, que culmina na mesa da Palavra e da Eucaristia, está a fonte de nossa fraternidade, o impulso inesgotável na multiplicação e partilha do pão da justiça social, do amor e respeito à dignidade de todos.

Somos convidados a fazer juntos uma escolha, a outra vez fazer da voz de Pedro a nossa voz e repetir que queremos seguir Jesus, porque compreendemos que Ele – e somente Ele – tem para nós palavras de vida eterna. Que o Senhor, em sua infinita misericórdia, nos ajude para que nós –  e nossa família –  permaneçamos servindo a Ele, pois só Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida.

Pe. Paulo Sérgio Silva

Paróquia Nossa Senhora da Conceição – Farias Brito

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts