Momento da mesa redonda. (Foto: Patrícia Mirelly)

Tem início o I Seminário Nacional de Migração e Refúgio

Na manhã desta terça-feira, dia 18 de junho, teve início o I Seminário Nacional de Migração e Refúgio. O encontro acontece no Salão de Atos da Universidade Regional do Cariri (URCA), bairro Pimenta, em Crato, sendo uma realização do Comitê Caririense de Migração e Refúgio, ligado à Diocese de Crato, e a Pastoral Nacional do Migrante.

A abertura contou com uma mesa redonda onde foi contextualiza a presença dos migrantes e refugiados no Brasil e o que se tem feito para ajudá-los, tanto na captação de recursos materiais, quanto na promoção da própria cidadania. Para debater o assunto, estavam professores universitários, representante da Cáritas Nacional e agentes de pastoral da Diocese de Crato, envolvidos na acolhida aos migrantes.

Segundo o Padre José Ricardo Barros, vigário da Forania I e membro do Comitê Caririense de Migração e Refúgio, a ideia de unir as forças vivas da Igreja (padres, religiosas e agentes de pastoral) junto às instituições de ensino e pesquisa, como a Universidade Federal do Cariri, é para pensar como acolher os migrantes e refugiados, que vêm cruzando a fronteira em razão da situação política e econômica do seu país de origem. “É um seminário ecumênico, mas que busca responder ao apelo do Papa Francisco para acolhida às famílias vitimadas por conflitos”, explicou o padre.

O Seminário acontece até amanhã e as discussões devem partir do tema central: “Cultura do encontro e construção de políticas públicas”. Ajudar os migrantes e refugiados na reconstrução de suas vidas, na garantia de políticas públicas que as favoreçam nesse sentido, no diálogo entre as culturas, é a proposta do evento.

 

Por: Assessoria de Imprensa da Diocese de Crato

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!