“Salve, salve, teus filhos do Barro!” Paroquianos de Santo Antônio rendem louvores ao padroeiro

“Santo Antônio, teus devotos vem a Deus bendizer e implorar seu favor. Santo Antônio abençoa cada um de nós”. No despertar deste dia treze, o som que ecoava da torre da igreja matriz anunciava que era dia de festa. Cedo da manhã, os paroquianos de Santo Antônio, da pequena cidade do Barro, prepararam-se para a Solene Missa ao glorioso taumaturgo.

O tema para animar a espiritualidade, durante a trezena, refletiu a figura de Santo Antônio enquanto exemplo de vida laical. “A exemplo de Santo Antônio, somos cristãos, sujeitos ‘na igreja em saída’, a serviço do reino”. A missa foi presidida pelo reitor do Seminário São José, padre Acúrcio Barros, concelebrada pelo pároco e reitor do Santuário da Divina Misericórdia, padre José Cláudio.

“Doutor da igreja”, “martelo dos hereges”, Santo Antônio nos ensina a viver o evangelho. É considerado protetor dos pobres, o auxílio na busca de objetos ou pessoas perdidas, amigo nas causas do coração.

Refletindo sobre o papel do Cristão e de como ele se põe diante dos percalços da vida, a homilia foi voltada para a maneira como o homem se coloca como participante na vida pessoal e comunitária. “Nós que aqui veneramos Santo Antônio, nós que fomos batizados no Espirito Santo de Deus, que temos a missão que nos é dada, motivada e estimulada pelo Espírito, tendo Jesus como norma e fundamento, como nós vivemos os conflitos externos da nossa vida?”, indagou padre Acúrcio.

“O Cristão, ele faz como o fermento, ele faz sem precisar ser colocado nos altares”. É aquele que prega não somente com a palavra, mas que usa de sua vida para propagar a mensagem do Evangelho, “entre aquilo que rezamos e aquilo que vivemos”. Assim fez Santo Antônio durante sua vida, e assim deve ser a vida dos que seguem a Cristo. “Que a nossa evangelização seja verdadeiramente antoniana! A evangelização do comprometimento com o Reino de Deus”, concluiu.

Finalizando, os fiéis se reuniram ao redor do altar para a benção dos pães para serem distribuídos entre os presentes. Pontualmente ao meio-dia, enquanto o relógio dava suas doze badalas, nos quatro cantos da cidade, podiam-se ouvir os fogos que bradavam no céu azul anil.

As festividades ao padroeiro ainda se estendem até o final da tarde com última missa do dia, seguida da tradicional procissão de Santo Antônio pelas principais ruas da cidade.

 

Texto/Fotos: Mychelle Santos (Estagiária)

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!