Salve, Maria! Comunidade Rainha da Paz, em Juazeiro, celebra festa da padroeira até o próximo dia 25

“Salve, Maria! Tu és a estrela virginal de Nazaré”. Foi embalado por este canto, que os moradores da Comunidade Rainha da Paz iniciou mais uma noite de novena, em preparação à grande festa da padroeira. A comunidade pertence à Paróquia São Francisco das Chagas, em Juazeiro do Norte. Lá, ainda não é capela. O novenário é rezado num espaço de chão batido, mas decorado com todo zelo e amor.

A abertura aconteceu semana passada, no dia 14, e termina na próxima segunda, dia 25. Em cada um desses dias, a comunidade refletiu sob temas, extraídos do tema central: “Maria, Rainha da Paz, teu coração aberto nos ensina o amor a cada irmão”.

Ontem à noite, o bispo diocesano, Dom Gilberto Pastana, esteve por lá, presidindo à Santa Missa, concelebrada pelo pároco, Frei Barbosa. Na homilia, ele mediou sobre dois pontos: O Evangelho do dia (Mt 6,19-23) e o sob tema vivenciado na 7ª noite de novena (Rainha da Paz, ensina-nos o valor do silêncio).

“Esse Evangelho e esse tema que vocês estão celebrando nos levam a uma mesma reflexão: o desprendimento, o desapego das coisas materiais. Não é isso que gera felicidade. Nós devemos nos apegar aos bens de Deus, amando e cuidando das pessoas, sem substituí-las pelas coisas. Que nós saíamos daqui com esse ensinamento, e também observando a importância do silêncio, pois nós também falamos com os olhos, com os gestos”, orientou.

A Comunidade Rainha da Paz está localizada à Rua José Xavier de Oliveira, esquina com Otávio Aires, no bairro Pirajá. De longe se pode avistá-la toda ornamentada com bandeirolas azuis, que remetem a cor do manto de Nossa Senhora.

Pequena Catequese: A devoção à Rainha da Paz na Igreja

Maria é Rainha, porque é a Mãe de Jesus Cristo, o Rei. Ela é Rainha porque supera todas as criaturas em santidade. Ela resplandece na Igreja como sinal de consolação e de esperança segura para todos os cristãos, já cobertos pela dignidade real do Senhor através do Batismo.

O Papa Pio XII instituiu em 1955 a festa da Virgem Maria Rainha, como consequência daquela de Cristo Rei. Inicialmente era celebrada no dia 31 de maio, mês de Maria, encerrando as comemorações com o coroamento desta singular devoção. O dia 22 de agosto era reservado à homenagem ao Coração Imaculado de Maria. Mas, a Igreja desejando aproximar a festa da realeza de Maria à da sua gloriosa assunção ao céu, inverteu estas datas a partir da última reforma do seu calendário litúrgico em 1969.

Fonte: http://www.arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/nossa-senhora-rainha-da-paz

Por Patrícia Mirelly/Assessoria de Comunicação

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!