Quarta-feira de cinzas: início do itinerário quaresmal

É com a liturgia da Quarta-feira de Cinzas que a Igreja, em todo o mundo, inicia o período da Quaresma, quarenta dias que antecedem a Páscoa do Senhor, Mistério maior da fé Crista. Nessa celebração, é feita a bênção e imposição das cinzas sob a fronte dos fiéis, por meio do sinal da cruz. No Brasil, é aberta, oficialmente, a Campanha da Fraternidade. Este ano, o tema envolve as políticas públicas.

Em comunhão, na Igreja Catedral, dedicada a Nossa Senhora da Penha e coração da Diocese de Crato, foram rezadas duas missas: a primeira, durante a manhã, presidida pelo pároco e cura, Padre José Vicente Pinto; a segunda, durante a tarde, sob a presidência do bispo diocesano, Dom Gilberto Pastana.

Na homilia, ele lembrou que, anualmente, aos fiéis é oferecido “um tempo de graça” para melhorar o seu interior, mas também a sociedade em que estão inseridos. Por isso é que, no Evangelho, Jesus adverte: o verdadeiro discípulo do Senhor não é aquele que pratica a penitência para “se mostrar”, mas aquele que o faz em busca da santidade, em busca da manifestação de Deus, em busca de vencer o mal. Para isso, “três pequenos e grandiosos exercícios” Ele propõe: caridade, oração e penitência.

Sobre a caridade, Dom Gilberto sublinhou a atenção e o cuidado aos irmãos. “Isso pode ser feito tanto se sensibilizando das realidades da vida, quanto das pessoas”, pontuou. No que diz respeito à oração, sustentáculo da vida do cristão, disse que, ao inicia-la, é preciso estar livre de qualquer falsidade. “Colocar-se na presença de Deus significa sinceridade do coração”. Quanto ao jejum, prática de renunciar ou corrigir hábitos que não são cristãos, orientou: “Falar apenas das coisas boas da vida; escutar o que edifica, une e constrói, e enxergar as pessoas além da aparência”.

Leia aqui: http://diocesedecrato.org/tempo-de-conversao-fieis-contam-como-vivem-o-periodo-da-quaresma-2/

Campanha da Fraternidade 2019

Anualmente, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) define um tema para ser vivenciado pelos cristãos católicos – e as demais pessoas de boa vontade. Este ano, o tema é voltado para a “Fraternidade e Políticas Públicas”, reforçado pelo lema: “Serás libertado pelo direito e pela justiça”, retirado livro do Profeta Isaías (Is 1, 27). A intenção da CNBB é aprofundar o que são as políticas públicas enquanto garantidoras de direitos.

“A Igreja nos convida a refletir sobre aquilo que é necessidade do povo, no que toca à saúde, à educação, ao saneamento. E isso exige dos católicos a participação. É necessário, então, muito empenho e pensar no bem comum, e a gente faz isso quando a gente se encontra e discute as necessidades. Na medida em que nos envolvermos com essas questões, certamente vai melhorar muito as condições dos nossos municípios”, disse o bispo.

Texto: Patrícia Mirelly

Fotos: Patrícia Silva

 

 

 

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!