Maturidade Cristã: Jovens da Paróquia São Cristóvão celebram o Sacramento da Crisma

Neste domingo (12), os paroquianos de São Cristóvão, em Juazeiro do Norte, reuniram-se para celebrar o Sacramento da Crisma de 112 jovens, vindos das nove comunidades paroquiais. Durante quase um ano, os jovens se prepararam junto com seus catequistas para este dia em que se tornaram maduros na fé cristã. A celebração foi presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Gilberto Pastana, concelebrada pelo pároco, Padre Francisco das Chagas.

Sobre a formação dos jovens, o catequista Paulo Evandro disse esperar que eles, no decorrer desse período de catequese, tenham conhecido mais a fé que professam, aguardando os frutos desse tempo de preparação. “Os frutos que esperamos é que esse jovem entenda, reflita e viva a nossa fé, para que possa celebrar conosco. É fazer com que esse jovem se envolva na comunidade. Este é o maior fruto que a gente pode receber”, afirmou.

Dom Gilberto, durante a celebração, indagou os jovens sobre o motivo de estarem ali e as mudanças que devem ocorrer após o Sacramento. “Vocês tem que ter consciência das respostas que devem dar a essas duas perguntas, e respondê-las para vocês, para Deus e para os que vierem a perguntar. Primeiro: por que quero receber este Sacramento? Vocês têm um motivo, um querer estar aqui. Não estão aqui por obrigação. Ninguém pode fazer nada obrigado, e Deus não quer que façamos. Devemos saber do motivo que nos trouxe aqui”. E continuou: “A segunda pergunta, depende e completa a primeira. Quais as consequências deste sacramento em minha vida? Vocês não podem ser os mesmos que antes. Sacramento causa em nós uma mudança de vida, e uma mudança para melhor. Se continuarmos os mesmos, quais os efeitos que teve este sacramento? Para quê o sacramento seja verdadeiro, ele tem que causar em nós, transformação. O que vai mudar? O que deve mudar? Depois é importante que vocês continuem na comunidade, participando e se fazendo igreja.”.

HOMILIA

Durante a homilia, o bispo Diocesano falou da importância das boas práticas na espera da vinda de Jesus. “Neste 32º domingo do tempo comum começamos a nos preparar para o fim do ano litúrgico. A primeira leitura nos fala da sabedoria, que é próprio Deus. Felizes os que buscam a sabedoria Nossa vida é essa busca de Deus, e ela vem do próprio Deus, quando deixamos que o espirito santo se faça presente em nós. É por isso que no evangelho deste dia, Jesus nos conta a parábola das 10 virgens. No final, a leitura termina dizendo: vigiai, pois não sabeis o dia ou a hora. Vigiai aqui, não é ficar acordado é levar o óleo. Mas o que é esse óleo? O que significa? Aqui, o óleo não é o azeite. Na antiguidade o óleo significava as ações de justiça. Na verdade, esse óleo que as virgens previdentes carregam são as suas ações justas, aquilo que fizemos de bem. Não dá para arrumar “óleo” de última hora. As nossas boas ações vão acumulando óleo para quando o noivo chegar. O nosso esforço é de procurar fazer o bem. São Paulo aos Gálatas diz: “Não te cansas de fazer o bem”. Busquemos acumular óleo em nossa caminhada, para que quando Jesus chegar possamos estar cheios de boas obras.”, disse ele.

Ainda, na ocasião da celebração foram apresentados à comunidade paroquial 15 novos ministros da palavra, que durante nove meses participaram de formações e catequeses. Os ministros foram apresentados à comunidade, e receberam uma bênção especial de Dom Gilberto, que entregou-lhes o certificado da formação.

 

Por Mychelle Santos, colaboradora

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!