III Fórum da Campanha da Fraternidade é promovido em Crato

Em preparação à Pascoa do Senhor, a Igreja incentiva à vivencia de exercícios espirituais e também de ações concretas. Como resposta a esse pedido, o Ministério da Caridade, da Região Forânia I, da Diocese do Crato, promoveu, na manhã deste sábado (6), o III Fórum da Campanha da Fraternidade. O evento contou mesa redonda na qual se discutiram conceitos e aplicações sobre as políticas públicas, tema da CF 2019, e uma análise da conjuntura brasileira. Os convidados foram o bispo diocesano, Dom Gilberto Pastana, e os professores Roberto Siebra, Katia Lima e Emanuel Lima, da Universidade Regional do Cariri (Urca).

Tratando do tema da CF à luz da Doutrina Social da Igreja, que prima pelo fortalecimento da cidadania e do bem comum, sinais da fraternidade, o bispo ressaltou que este é um assunto urgente, porque envolve a dimensão política da fé. “Não se pode separar a fé da vida. Ela é uma atitude totalizante, uma opção que engloba toda a existência e inspira os nossos atos. Reduzi-la apenas ao culto é aleijar a fé”, pontuou.

Comunhão e participação

A participação direta da sociedade na elaboração e implementação de Políticas Públicas está garantida na Constituição Federal de 1988 que prevê a participação popular em conselhos deliberativos que estão divididos em quatro áreas: criança e adolescente; saúde; assistência social e educação.

“Elas não são apenas de iniciativa do governo, mas também é a relação entre as instituições e os diversos atores, envolvidos na solução de determinados problemas”, explicou o vigário forâneo, Padre José Ricardo Barro.

Ainda de acordo com ele, a ideia de promover este momento de reflexão é para despertar a consciência e fazer com que as pessoas se envolvam nas questões políticas e sociais, acompanhando o que já é realizado e cobrando novas ações para todos os cidadãos, principalmente para os que mais necessitam da atenção do poder público”.

Participação dos professores da Urca no debate

O diácono permanente, Vinicius Antônio Melo Sousa, que integra o Ministério da Caridade, acrescentou a necessidade de “trazer as discussões teóricas para o chão do nosso dia a dia, conscientizando sobre o que é e quais são as ações que envolvem as políticas públicas”.

Na ótica da misericórdia – aponta o texto-base da CF – o tema torna-se, desse modo, caminho inspirador para a vida não só dos cristãos, mas de todas as pessoas de boa vontade.

 

Por: Patrícia Mirelly/Assessoria de Comunicação

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!