Acolhida da imagem do padroeiro. (Foto: Patrícia Silva)

Em Araripe, fiéis festejam o padroeiro Santo Antônio

Durante a noite desta terça- feira, dia 11 de junho, devotos de Santo Antônio participaram, na Igreja Matriz de Araripe, da oitava noite da novena em honra ao padroeiro da cidade, que foi presidida por dom Gilberto Pastana e concelebrada pelo pároco, padre Vileci Basílio Vidal.

Logo no início da celebração o andor com a imagem do padroeiro, que peregrina pelas comunidades, foi acolhida pelos fiéis, sendo colocada próximo ao altar. Em seguida teve início a novena e, depois, a Missa.

“Celebrar a vida de um santo é celebrar aquilo que ele nos revela do que ele recebeu de Jesus. Todos nós somos chamados a sermos santos. A santidade não é exclusividade de alguns. Ela é um dom que Deus dá para todos. O que diferencia é que estes homens e mulheres viveram com fidelidade o evangelho, a Palavra de Deus, guiando o povo ao caminho de Jesus. Santo Antônio não queria que as pessoas aderissem a ele, mas a Jesus. Ele não é o fim, mas o meio. Ele quer que as pessoas cheguem a Jesus e nos ajuda, como Barnabé (memória do dia) também ajudou o povo a chegar ao Senhor”, falou dom Gilberto durante a homilia.

Ao fim da celebração, o bispo convidou os pais para levarem ao altar os filhos no colo, tão qual como está a imagem de Santo Antônio com o menino Jesus. Toda a assembleia entoou o hino do padroeiro, enquanto dom Gilberto abençoava as crianças. Depois o bispo deu a bênção final.

A festividade será concluída próxima dia quinta- feira, 13 de junho, com a missa solene às 9h, seguida de procissão e bênção do Santíssimo Sacramento.

“A exemplo de Santo Antônio, promovamos a justiça e a verdade”

Durante os dias de festa, os fiéis estão refletindo a temática: “A exemplo de Santo Antônio, promovamos a justiça e a verdade”.

“Nós vivemos em um momento em que há uma crise de valores e, nesta crise de valores, a gente quer refletir sobre esta presença da justiça na vida das pessoas. Se questiona muito sobre as igualdades sociais, a corrupção política, então a gente vai fazendo com que a comunidade faça uma reflexão que a verdadeira justiça vem de Deus. Nós precisamos afirmar esse sentimento da justiça em nossas vidas, construindo a paz com a verdade do amor divino que é afirmada na pessoa de Jesus para que essa espiritualidade seja também uma espiritualidade que nos garanta uma caminhada, onde as pessoas comecem a perceber que a afirmação da liberdade, no amor de Cristo, nos leva a sermos verdadeiros em nossa autenticidade de vida”, explicou o padre Vileci.

 

Por: Jornalista Patrícia Silva (DRT 3815/CE)

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!