O novenário iniciou dia 16 de junho. (Foto: Patrícia Silva)

Dom Pastana preside oitava noite da novena do Sagrado Coração de Jesus, em Palestina, distrito de Mauriti

“Palestina se entrega e confia, neste enlevo de fé e de luz, aos sagrados auspícios divinos, do imortal Coração de Jesus”. É assim que o povo católico do distrito de Palestina, localizado no município de Mauriti, celebra a festa do padroeiro, o Sagrado Coração de Jesus.

Com a abertura dos festejos alusivos realizada no último dia 16, com o tradicional cortejo do Pau da Bandeira, o tema do novenário faz referência ao Ano Nacional do Laicato, na intenção de manter os fiéis sempre em sintonia com o que pede a Igreja: “Sagrado Coração de Jesus, fazei de nós cristãos comprometidos com a evangelização e a conversão de vida”, assim como o lema: “Sal da terra e luz do mundo”.

Na avaliação do pároco, padre Cícero Caboclo, estes dias tem sido de participação ativa dos paroquianos, de modo particular dos que fazem parte das capelas. “Nós estamos na oitava noite, e eu vejo momentos de espiritualidade muito forte, de forma geral, a festa tem trazido mais engajamento das nossas pastorais e movimentos”, comentou.

Nesta alegria festiva ao Coração Santo, na noite deste domingo, dia 24, os paroquianos acolheram o bispo diocesano, dom Gilberto Pastana, que presidiu a santa missa, concelebrada pelo padre Cícero Caboclo.

Na homilia, dom Pastana lembrou aos fiéis devotos que “dois acontecimentos, dois exemplos profundos de fé” estavam sendo celebrados ali: o festejo ao padroeiro e a solenidade do nascimento de São João Batista, os quais devem “ganhar raiz em nossa vida e nos levar ao desejo de sair e evangelizar”, disse o bispo, sublinhando: “Vocês têm essa dupla alegria, dois motivos, portanto, que devem enriquecer a nossa fé”.

Refletindo as leituras e o Evangelho do dia, que faziam referência à vocação de São João Batista, o último dos profetas, o pastor também comentou: “O Senhor quer que sejamos ‘luz das nações’ e avancemos até os confins do universo, sendo esse servo que escuta, presta atenção e leva adiante a Palavra, o testemunho e o Reino de Deus, pois Ele nos chama a ser um povo em movimento”.

Iluminados pela Palavra e pelo Pão da Eucaristia, após a celebração festiva, os fiéis entoaram o hino ao Sagrado padroeiro.

 

Entrevista: Jornalista Patrícia Silva

Matéria: Jornalista Patrícia Mirelly

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!