Dom Gilberto com os padres que concelebraram e o diácono que serviu na celebração. (Foto: Patrícia Silva)

Diocese de Crato exulta de alegria pelos 13 anos de episcopado de dom Gilberto Pastana

Em uma missa celebrada na Sé Catedral Nossa Senhora da Penha, em Crato-CE, na manhã deste domingo, dia 28 de outubro, padres, diáconos, religiosas e leigos da diocese de Crato exultaram de alegria, como dizia o refrão do salmo 125/126, pelos treze anos de episcopado de dom Gilberto Pastana, agradecendo a Deus por sua doação de vida e o cuidado de bom Pastor que ele tem prestado para com toda região diocesana.

Este cuidado vem sendo sentido em cada passo de sua missão. Para a madre Vera Lúcia Andrade, superiora da Congregação Filhas de Santa Teresa de Jesus, dom Gilberto é um pastor que está sempre perto das ovelhas mais sofridas, como Jesus quer. “Ele é um pastor amigo dos pobres, um pastor completamente voltado para o povo, um homem sensível à causa daqueles que mais sofrem. A gente percebe isso pelo seu testemunho de vida, suas palavras, seus ensinamentos”, afirmou ela.

O sentimento de gratidão pelo episcopado do bispo de Crato também é vivenciado pelos sacerdotes. O padre José Vicente Pinto, cura da Catedral, por exemplo, considera seu episcopado uma revivificação do evangelho. “Essa forma como ele vem procurando fazer com que o evangelho ecoe nos ouvidos e nos corações dos fiéis, certamente vai perdurar no tempo e vai trazer traços novos, uma nova luminosidade no rosto fiéis da diocese de Crato”, considerou.

Ao fim da missa o cura da Catedral fez as homenagens ao bispo em nome de toda a diocese.

“Vos peço um presente: a oração”

Mediante as manifestações de carinho e congratulações, dom Gilberto agradeceu a todos que celebraram com ele esta ação de graças e pediu, como presente, a oração pelo seu ministério. “O maior presente que vocês podem dar a mim são suas orações pela minha fidelidade a Jesus e a Sua Igreja. É isso o que eu mais quero e mais desejo: ser fiel ao ministério que o Senhor me confiou, tendo plena consciência de que este ministério não é meu e é Ele que me dá para que eu possa exercer nesta diocese”, falou o bispo.

A vontade de seguir os desígnios de Deus em sua vida, continua sendo atualizada no ministério de dom Gilberto, desde o dia de sua ordenação. “O meu maior desejo é, justamente, fazendo a vontade do Senhor, que é o responsável por essa vocação. Edificar a Sua Igreja, essa Igreja comunhão e participação, essa Igreja que inclui a vida e as pessoas, essa Igreja que nos faz sermos irmãos e irmãs de verdade, não só irmãos de boca, mas irmãos que participam da vida do irmão, por isso se conhece, por isso se visita, cria comunidades, cria relações, faz da família uma igreja doméstica, faz da união das famílias pequenas comunidades que experimentam no seu dia-a-dia o seguimento do Senhor, então é isso o que eu peço para vocês: que rezem para que Deus me ilumine sempre para conduzir esse rebanho que a mim foi confiado”, pediu.

Dom Gilberto foi ordenado bispo no dia 28 de outubro de 2005, tendo por Lema Episcopal: “Venha o teu reino (Mt 6, 10a)”. Assumiu, em seguida, a diocese de Imperatriz (MA). Dez anos depois, em 18 de maio de 2016, foi nomeado bispo coadjutor para a diocese de Crato (CE) e no dia 28 de dezembro, do mesmo ano, sexto bispo da diocese de Crato.

 

Por: Jornalista Patrícia Silva (MTE 3815/CE)

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!