Crisma em Candeias e São João Bosco, Juazeiro do Norte: “Sensacional para mudar”

“Sensacional para mudar”. Assim a jovem Maria Eduarda Bezerra, de 17 anos, definiu, aos pulos e sorrisos largos, o sacramento da Crisma. Rodeada por seus pais e padrinho, ela e os demais jovens das comunidades paroquiais de Nossa Senhora das Candeias (40) e São João Bosco (128), ambas localizadas em Juazeiro do Norte, receberam, pelas mãos de Dom Gilberto Pastana, a confirmação do batismo com o santo óleo, sinal da maturidade cristã e força necessária para ser testemunha de Cristo até os extremos da terra, como diz a Leitura de Atos dos Apóstolos (At 1,4–8 ). Sob a presidência do bispo, concelebrada pelos padres Vaudênio Nergino (pároco local) e Luciano Virgulino (vigário), a cerimônia aconteceu neste sábado (04/11). Primeiro na Matriz de Candeias, às 16h. Depois na Matriz de São João Bosco.

Como é seu costume, o pastor diocesano começou sua homilia falando aos crismandos, para que se decidam também a seguir o cristo, escolhendo em qual pastoral e movimento farão parte; aos padrinhos, que, sendo escolhido pelos jovens, são exemplo e alguém importante em suas vidas; e aos pais, cujo dever educar os afilhados na fé. Também lembrou – e reforçou – o aspecto comunitário, fundamental na vida cristã, especificando que “dar uma lição, um serviço, faz com que o jovem se faça presente nas atividades”.

Em Candeias, tratou do Evangelho de Lucas (Lc 4:17-19), no qual Jesus volta à sua terra natal, para dizer que “a cidade do nosso nascimento, a cidade onde se vive nossa infância e, muitas vezes, nossa adolescência nos marca”. Daí o engajamento na comunidade. “A Igreja faz parte de nossa vida” – continuou o bispo – “Jesus foi a sinagoga como de costume, era comum de Jesus ir à Casa do Senhor. E, assim, também nós precisamos fazer: ir à casa do Senhor, não como obrigação, mas como necessidade. Tenho que ir a Casa do Pai, porque é a minha casa. Como eu quero ganhar o céu, se eu não sinto que a Casa é minha? Jesus entrou na sinagoga e lá o deram o livro do profeta Isaías. E Jesus o leu. E nós, quando alguém nos dá uma função na Igreja, qual é a nossa resposta? Vocês jovens, certamente serão procurados, e essas pessoas são instrumentos de Deus para alcançar vocês. ‘Hoje se cumpriu essa leitura’. O hoje não é a data, mas o acontecimento. Essa leitura é muito profunda, porque quando o hoje acontece, quando a vontade de Deus acontece em nossas vidas, a vida não é mais a mesma. Hoje nós precisamos desse espírito, porque ele nos levará ao Senhor. Esse espírito vêm em nosso socorro para nos ajudar nesta nova vida. Que vocês sejam novas criaturas conduzidas pelo espírito santo de Deus, para que vocês possam caminhar em comunidade no serviço da igreja”, concluiu o pastor diocesano.

Já em São João Bosco, proclamando o Evangelho deste domingo (Mt 5,1-12a), das “bemaventuranças”, as quais considerou “programa de vida para aqueles que querem ser santos”, uma vez que este domingo celebra-se o Dia de Todos os Santos, o bispo exortou: “Vocês, crismandos, vão receber o Espírito Santo de Deus, para que Ele conduza a vida de vocês. Deixando-se guiar, vocês serão felizes. Mas essa felicidade só vem da comunidade, quando nos engajamos num grupo de jovens, numa comunidade eclesial de base. Façam isso e, certamente, vocês viverão as bem-aventuranças”.

Preparação

A Crisma é um dos sete sacramentos da Igreja. É o momento em que o jovem mostra estar preparado para assumir um papel responsável em sua comunidade – e na sociedade. Neste sentido, de acordo com o catequista Cierberson Pereira Cavalcante, houve grande avanço dos jovens na participação da Igreja, a partir das formações das aulas de catequese e o apoio do grupo de oração da comunidade. “A preparação durou dois anos, todos os sábados, com estudo do Youcat (abreviação de Youth Catechism), Catecismo Jovem da Igreja Católica, e outros livros. Nós tivemos, além disso, o auxílio e apoio de um grupo de oração, então fica mais fácil, fora o incentivo do pároco, das pastorais, creio que deu muitos frutos”, afirmou.

A jovem Tatiane Sedrim é um desses frutos. Segundo ela, a formação foi de grande importância no seu crescimento cristão, ajudando, principalmente, a firmar sua fé. “Levo experiências, a minha fé, às vezes eu duvidava, mas, depois disso, não duvidei mais do que eu carregava dentro de mim. Conheci pessoas maravilhosas [nesse período], não me arrependo de ter participado”, disse.

Por: Jornalista Patrícia Mirelly com colaboração de Mychelle Santos

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!