Crisma em Araripe: Pertencer e priorizar a comunidade no seguimento ao Senhor

A tarde deste domingo (23/06) foi de oração, reflexão e festa para os fiéis da Paróquia Santo Antônio, em Araripe. É que 133 jovens – e alguns adultos – confirmaram o Batismo e reforçaram a sua graça, por meio do sacramento da Crisma. A comunidade paroquial colhe mais esse fruto espiritual, ainda em graça pela recente festa do padroeiro.

A celebração eucarística com o rito da Crisma foi presidida pelo bispo diocesano, Dom Gilberto Pastana, concelebrada pelo pároco, Padre Vileci Vidal, assistida pelo diácono transitório, Árysson Magalhães, na Igreja Matriz.

“Esperamos que esses jovens, que hoje foram confirmados com esse sacramento, possam se engajar em suas comunidades, na liturgia ou em outro serviço, de modo a sempre querer estar perto de Jesus e servindo a Sua Igreja”, disse o pároco, Padre Vileci.

Ajudados por um itinerário, com diversas etapas, os crismandos aprenderam a reconhecer as coisas maravilhosas que o Espírito Santo fez e faz. Foi o que disse o catequista, Mateus da Silva Santos, de 21 anos. Essa foi a primeira turma que ele auxiliou. “É uma emoção muito forte”, afirmou.

Para Lyliane Oliveira, de 16 anos, a imposição das mãos do bispo com óleo perfumado fez deste dia “uma bênção” na vida dela: “É muito glorioso, é um dia que não tem como explicar”. E garantiu: “Irei me aproximar mais da Igreja, porque sempre é bom, e eu estou amando esse dia”.

Joao Pedro Santos, de 14 anos, compartilhou do mesmo sentimento. Durante toda a celebração ele estava exultante e orante: “É de muita felicidade este dia, eu chorei de emoção, porque o Espírito Santo me tocou. Depois daqui, eu quero, sim, me envolver no grupo de jovens”.

Pertencer e priorizar a comunidade

Ao meditar o Evangelho (Lc 9,18-24) deste domingo, 12º do Tempo Comum, Dom Gilberto lembrou que, após a Crisma, os jovens devem se esforçar por despertar o sentido de pertença à comunidade paroquial. No Evangelho Jesus sonda os discípulos quanto à opinião do povo sobre Ele: “Quem diz o povo que eu sou?”.

Neste sentido – disse o bispo – em união de pensamentos e de orações, os jovens devem viver na comunidade os valores do Evangelho, de modo a tornarem-se discípulos do Senhor. Mas também pontuou as condições apresentadas por Jesus a quem decide segui-Lo: “Negue-se a si mesmo, tome a sua cruz dia após dia e siga-me”. 

O sentido de pertença à comunidade, no entanto, ajuda a se colocar nesse seguimento, bastando ter um coração disponível e aberto: “Priorizem a comunidade, participem dela! Aproveitem para aprender novas funções, coloquem os dons de vocês em comum. A comunidade é rica quando os dons, que são diversos, aparecem. E vivenciem, na comunidade, esse sacramento que vocês vão receber hoje.”

Por: Patrícia Mirelly/Assessoria de Comunicação

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!