Coração Santo, Tu reinarás: Comunidade Apanha Peixe, zona rural de Mauriti, canta louvores ao padroeiro

A festa do padroeiro é um período de ricas bênçãos para comunidade, pois se vive o ápice de comunhão fraterna entre os irmãos, todos com um único objetivo: agradecer a Deus por todos os feitos na vida da comunidade, sobretudo, por atrair cada um de seus filhos ao entorno do seu altar, para oferecer-se ao serviço a Ele e à sua Igreja, e assim propagar o seu reino aqui na terra. Foi nesse sentimento de gratidão que a comunidade do sítio Apanha Peixe, zona rural de Mauriti, encerrou, ao anoitecer do dia da última segunda-feira (18), a 26° festa do seu padroeiro, o Sagrado Coração de Jesus. A solene Celebração Eucarística foi presidida pelo pároco, padre Fernandes José.

Durante o tríduo preparatório para este dia, os devotos da comunidade seguiram uma programação especial: ao nascer do sol, já se encontravam na capela da comunidade para a meditação do ofício do Sagrado Coração de Jesus. Em seguida, conduziam a imagem do padroeiro à residência da família que haveria de recebê-la. Ao meio-dia, retornavam à capela para a meditação do ofício da Imaculada Conceição e finalizavam a noite com o Terço Mariano, a novena e a Santa Missa.

Dona Maria Alice participou ativamente de todos os esses momentos, destacando uma diferença em relação aos anos anteriores: “Esse ano foi diferente de todos os anos, foi o melhor, porque eu participei do ofício do Sagrado Coração de Jesus, às seis da manhã; meio-dia eu vinha rezar o ofício de Nossa Senhora e seis horas da tarde eu rezava o terço mariano. Eu chegava aqui antes das 5h. Esse terreiro aqui era eu que varria. Lavava a capela, tudo aqui eu organizava. Foi uma maravilha só de bênção, graça e paz”, contou.

Na homilia, padre Fernandes assinalou a necessidade “de nos aproximarmos com toda a liberdade do Coração de Deus”, pois “a bondade de Deus é infinita e essa bondade nos dá a conhecer o seu coração para podermos amá-lo”. O pároco continuou fazendo menção ao apóstolo Felipe, quando percebeu Jesus falar tanto do Pai – Deus – e depositar tanta confiança nEle. Segundo o pároco, isso despertou o desejo, no coração de Felipe, de ver o Pai, até que o apóstolo pede a Jesus: “Senhor, mostra-nos o Pai[…]” (Jo 14, 8-10). Jesus surpreende Felipe ao dizer que quem o vê, vê o Pai, pois ambos são um. O padre encerrou refletindo “que precisamos conhecer o coração do Pai, e assim conheceremos o do Filho, um coração de amor, bondade, ternura e misericórdia”. Por fim, acrescentou: “Pela palavra que Ele pode proferir e pela misericórdia, mesmos sem ser dignos, podemos ir até esse coração que pode fazer santos cada um de nós. Esse coração que se deu ao extremo da condição humana, dar a sua própria vida para resgatar a vida de todos. Esse coração que somos chamados a amar e nos aproximar. Não tenhamos medo. O coração de Deus é o abismo da misericórdia”, completou.

Após a Missa, os fiéis assistiram a queima de fogos, ao mesmo tempo que uniam as vozes por meio de um único sentimento, o de gratidão ao Sagrado Coração de Jesus, expresso na canção: “Coração Santo, Tu reinarás, Tu, nosso encanto, sempre serás.”, encerrando os festejos com o descer do “pau da bandeira”.

Por Patrícia Mirelly/Assessoria de Comunicação com informações da Pastoral da Comunicação – PASCOM de Mauriti

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!