Círculos Bíblicos na Romaria de Finados: partilhar experiências de fé e evangelizar

A cada romaria, os ranchos onde os romeiros se hospedam, em Juazeiro do Norte, transformam-se em “igrejas domésticas”. É que grupos de missionários, além de proporcionar momentos de oração, também abrem espaço para que os próprios peregrinos partilhem suas experiências de fé. E eles ficam tão à vontade, que parecem estar mesmo em casa, num fim de tarde, tomando café e conversando com algum parente.

“Eu tô aqui desde domingo. E esse momento aqui é muito bom, muito maravilhoso. Depois a gente só fica na lembrança”, disse Valdicleide Santos, romeira de Sergipe.

A experiência também é partilhada pelos missionários. O membro da Comunidade Shalom, Davi Miranda, por exemplo, acredita que a fé simples e a confiança em Deus que o romeiro traz dentro de si atraí e transforma. “É um impulso à nossa fé”, considerou.

Os Círculos Bíblicos nas romarias foi uma ideia do bispo diocesano Dom Gilberto Pastana, e acontecem pelo terceiro ano seguido. Ele considera que esses momentos junto aos romeiros são importantes para conhecê-los, saber suas histórias, experiências de fé e também de vida, além de oportunidade para o reavivamento da missão que o Papa Francisco tanto tem insistido: ser “Igreja em Saída” ao encontro dos irmãos.

Para que os círculos bíblicos, então, aconteçam é feito um contato prévio com as pousadas e ranchos, como explicou o integrante da Casa de Pastoral, Lucas Iarley: “Durante o ano, a Casa de Pastoral pede para que seja feito esse cadastramento das pousadas, para que os romeiros possam participar”.

Nesta Romaria de Finados, o tema do Ano Nacional do Laicato “Sal da Terra e Luz do mundo” foi refletido nos ranchos, a partir da proclamação do Evangelho de São Mateus, em que Jesus explica a função de “ser sal e luz”: Ser sal é ser o que dá gosto às coisas; Ser luz é ser o que ilumina. Cânticos de renovação e recitação de orações já conhecidas pelos romeiros também integram o roteiro celebrativo.

A romeira Maria José Solto, da Arquidiocese de Aracaju, contou que os círculos bíblicos não são novidades, mas a celebração “no Juazeiro do meu Padrinho Cícero” ficou ainda mais especial. “Na minha comunidade sempre tem esses missionários que rezam nas casas, e a gente sai evangelizando as famílias. Esse momento é muito bom. E aqui em Juazeiro, que a gente vem pra cá pela fé, nós estamos na graça”, garantiu.

Por Patrícia Mirelly/Assessoria de Comunicação 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!