Cenáculo de Amor: RCC e Novas Comunidades celebram Pentecostes

Unidos pela força que vem do alto, fazendo memória à descida do Espírito Santo sobre os apóstolos e Maria, no cenáculo, os grupos da Renovação Carismática Católica (RCC) da Diocese de Crato, junto às Novas Comunidades, reuniram-se neste domingo (20), para celebrar a Solenidade de Pentecostes. O encontro aconteceu na quadra do Colégio Salesiano, em Juazeiro do Norte. Ao final da tarde, o bispo diocesano Dom Gilberto Pastana presidiu a Santa Missa, concelebradas pelos padres Sebastião Monteiro, da comunidade Filhos Amados do Céu (FAC), Antônio Marcos e João Fernandes, da Aliança de Misericórdia e João Fernandes. Mais de duas mil pessoas dos grupos carismáticos de todas as paróquias estiveram presentes na festa que dá sentido aos seus carismas, em um clima de oração e intimidade com o Espírito Santo.

Este ano, o evento de Pentecostes aconteceu dentro do Jubileu de Ouro da Renovação Carismática Católica. “Para nós é um Pentecostes de festa e de grande alegria”, exortou a coordenadora diocesana da RCC, Ozana Passos. Refletindo sobre o tema escolhido, ela acrescentou: “Nós temos um tema da Igreja para este ano: ‘Vós sois sal da terra e luz do mundo’ (Mateus 5,13-14). Nós estamos celebrando Pentecostes, também com o Ano do Leigo. Todo Pentecostes nós voltamos na vivência, na santidade e no chamado à missão. E é essa a missão do leigo, de ser sal da terra e luz do mundo”.

Receber o Espírito Santo

Durante homilia, Dom Gilberto indagou: “O que o Espírito de Deus provoca em nossas vidas? O que o Espírito de Deus causa nas nossas vidas?”. Indicando a resposta, disse: “É necessário preparar o ambiente, preparar a nossa vida para receber o Espírito Santo, por isso em primeiro lugar Jesus dá a paz, em seguida ele diz: ‘Como o Pai me enviou assim também eu vou envio’ (Jo 20, 21).  Jesus envia não só seus discípulos à missão, mas convida cada cristão a ser enviado pelo Espírito. Não existe missionário sem ser enviado, não existe cristão sem ser enviado, e um só envia. Vocês não podem partir para a missão sem esse dom que o Senhor, de imediato, concede aos discípulos: “Recebam o Espírito Santo”, é esse espirito que vai conduzir vocês na missão, por isso devem estar abertos a ele”. E acrescentou: “Os discípulos, recebendo o Espírito que desceu sobre eles em línguas de fogo, passam a falar para os que estavam no templo, e todos ouviam na sua própria língua. A língua do Espírito Santo não é o português, o alemão, francês, polonês. A língua do Espírito Santo é o Amor.

Essa Amor, ressaltou o pastor diocesano, é a língua universal. Onde há amor, há compreensão e entendimento. Podem estar juntas várias nacionalidades, mas se não houver amor, não há entendimento. Pode estar reunido um grupo que fala português, mas se não tiver amor, não há entendimento”, concluiu.

Fotos e texto: Mychelle Santos (estagiária)

Revisão textual: Patrícia Mirelly/Assessoria de Comunicação

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!