Celebração em memória dos 80 anos de falecimento do Pe. Cícero Romão Batista atrai aproximadamente 50 mil romeiros a Juazeiro do Norte-CE

Aconteceu no dia 20 de julho, às 6h, na Capela Nossa Senhora do Perpetuo Socorro, em Juazeiro do Norte- CE, a missa em memória dos 80 anos de falecimento do Pe. Cícero Romão Batista, o Patriarca do Nordeste, que já é uma das maiores devoções populares do Brasil. A celebração, que foi presidida por Dom Fernando Panico e concelebrada por diversos padres, contou com a participação de aproximadamente cinquenta mil fiéis.

A missa do dia 20 de cada mês já é uma data que está inclusa no calendário de romarias da Diocese de Crato, porém o dia 20 de julho, às 6h, traz um significado e o número de participantes ainda maior, por ser o dia e a hora em que o padre faleceu no ano 1934. Nesta data histórica para o povo romeiro e missionário que vem ao Cariri acreditando na intercessão do “Padim Ciço”, como carinhosamente o chamam, sabe- se que o Monsenhor Pedro Esmeraldo da Silva, às 2h, concedeu o sacramento da unção dos enfermos ao padre, que chegou a óbito quatro horas depois.

Naquele dia de luto mais de 60 mil pessoas prestaram suas últimas homenagens ao Pe. Cícero iniciando ali uma longa história de devoção e fé no interior do Ceará, que se estende até os dias atuais.

Dom Fernando Panico na celebração dos 80 anos de falecimento do Pe. Cícero Romão Batista. (Foto: Patrícia Silva)
Dom Fernando Panico na celebração dos 80 anos de falecimento do Pe. Cícero Romão Batista. (Foto: Patrícia Silva)

Dom Fernando Panico lembrou que o Pe. Cícero partiu para o céu depois de cumprir sua missão, que esteve sempre enraizada no amor de Deus. “O Pe. Cícero é um grande exemplo para todos nós, o seu coração humano sempre esteve pronto para ajudar o próximo e mesmo injustiçado ele nunca perdeu o amor a Deus. Um Deus que é amor, que se dobra para levantar o caído, Deus que não é um ser distante mas que está no meio de cada um de nós e isso é um estimulo para vivermos em comunhão com a nossa igreja. Amor verdadeiro. O povo quando ama defende a sua igreja, o Pe. Cícero, o bispo, os padres”, afirmou.

Na celebração estiveram presentes candidatos a cargos públicos que participarão da eleição 2014, dentre eles, Aécio Neves (PSDB), candidato a presidência da republica, Camilo Santana (PT), candidato a governo do estado do Ceará, e Tasso Jereissati (PSDB), candidato a Senador no Ceará. Para eles Dom Fernando pediu que, aqueles que se elegerem, sejam instrumentos de misericórdia ao povo sofrido e que nunca esqueçam de escutar os clamores dos mais necessitados. Aos eleitores o bispo falou da necessidade de se ter um coração humano que acima de tudo exerça a consciência na hora de realizar o seu voto.

A fé no Pe. Cícero faz com que milhares de pessoas visitem Juazeiro do Norte por ano, passando isso de pai para filho e tornando os ciclos de romarias com datas cada vez mais próximas. Segundo a aposentada Josefa Teixeira, 69, de Arapiraca- Alagoas, que começou a vir em romaria a Juazeiro a partir dos seus 13 anos, em 1958, sua fé no Pe. Cícero só aumenta. “Sou muito devota do Pe. Cícero, eu o amo e acredito muito em sua intercessão. Já alcancei diversas graças e uma das maiores foi a cura de uma doença na garganta de um filho. Eu já estava desesperada ai minha mãe disse para que eu o entregasse em oração ao meu Padim que ele logo iria curá-lo. E assim aconteceu, hoje meu filho já tem 31 anos e vive muito bem e sem a doença. Eu devo isso ao Santo do Juazeiro”, disse.

Devotos do Pe. Cícero Romão Batista vestem preto e visitam o seu túmulo localizado na Capela Nossa Senhora do Perpetuo Socorro, em Juazeiro do Norte- CE. (Foto: Patrícia Silva)
Devotos do Pe. Cícero Romão Batista vestem preto e visitam o seu túmulo localizado na Capela Nossa Senhora do Perpetuo Socorro, em Juazeiro do Norte- CE. (Foto: Patrícia Silva)

Para o Pe. Joaquim Claudio de Freitas, a celebração do dia 20 de julho tem um caráter todo especial por recordar a passagem para a vida eterna daquele que tanto se doou para construção do Reino de Deus aqui na terra, por isso o número de pessoas que vem a Juazeiro cresce cada vez mais. “A presença de todas estas pessoas aqui é um sinal da fé e do testemunho que o romeiro acredita, é claro que primeiro no testemunho do evangelho, mas também de alguém que viveu o evangelho que é o Pe. Cícero. Então como dizem os grandes homens que são mestres em espiritualidade da igreja que a palavra pode até fazer derramar lágrimas mas é o testemunho que arrasta, é o testemunho do Pe. Cícero que arrasta multidões”.

O pároco também disse que o número de romeiros está aumentando cada vez mais o que requer uma estrutura ainda maior e um envolvimento atuante do poder público, uma vez que se as pessoas enchem as igrejas, irão encher também a cidade.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!