Cardeal vindo de Roma, Dom João Braz de Aviz, reza nos túmulos do Pe. Cícero, em Juazeiro do Norte, e da jovem Benigna, em Santana do Cariri

O Cardeal Dom João Braz de Aviz, vindo de Roma em nome do Papa Francisco para participar das comemorações do ano jubilar pelo centenário da Diocese de Crato, visitou os túmulos do Pe. Cícero e a Basílica de Nossa Senhora das Dores, em Juazeiro do Norte- CE, e da jovem Benigna Cardoso, em Santana do Cariri-CE, para fazer suas orações. A peregrinação foi acompanhada pelo bispo Dom Fernando Panico e os padres das respectivas paróquias.

O Cardeal é prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica no Vaticano há três anos, e já havia visitado uma vez Juazeiro do Norte enquanto ainda morava no Brasil. A fé do povo romeiro o encantou e ao chegar na Diocese colocou apenas uma exigência, rezar na igreja da Mãe das Dores em primeiro lugar e depois no túmulo onde se encontra os restos mortais do Pe. Cícero, que segundo ele, será reabilitado em breve, “torço muito para que as denúncias existentes contra ele sejam logo revistas para que seja reabilitado o mais breve”, afirmou.

A visita a Santana do Cariri foi colocada no roteiro da peregrinação por lá se encontrar o túmulo da Mártir da Castidade, Benigna Cardoso. O Cardeal se mostrou encantado com a história de entrega ao amor de Deus vivenciado por Benigna. “Devemos amar o Santo Papa e a igreja como a jovem Benigna fez. Se for necessário doar a vida por eles, que nos inspiremos no exemplo dela e não tenhamos medo de nos doar pelo próximo, pois só quem ama de verdade é capaz de dar a vida”, disse.

??????????
Cardeal Dom João Braz de Aviz no túmulo da Serva de Deus, Benigna Cardoso. (Foto: Patrícia Silva)

Os processos destes dois exemplos de santidade já se encontram no Vaticano sendo estudado pela Congregação para Causa dos Santos, o Pe. Cícero para sua reabilitação e a jovem Benigna, que já possui o título de Serva de Deus, para a beatificação. Sobre este assunto Dom João disse que o Papa Francisco está dando uma atenção direta e especial aos processos, recordando que São José de Anchieta passou 417 anos para ser canonizado e ao entrar o novo pontífice logo resolveu a situação o declarando santo no dia 03 de abril deste ano, se tornando o terceiro santo brasileiro reconhecido canonicamente. “Com estes modelos de santidade presente na Diocese de Crato não será diferente. Benigna, por ser mártir, logo será concluído o processo e o Pe. Cícero, que é considerado santos pelos milhares de romeiros que visitam a terra de vocês, também o Papa está olhando, acreditem, não percam a esperança e rezem para que isso aconteça no tempo que Deus preparou. O tempo dele não é o nosso mas com certeza é o certo”, falou.

Em ambos os lugares o Cardeal foi recepcionado pelos fiéis com alegria e disse que levará ao Papa Francisco palavras encorajadoras de fé vivenciou junto aos devotos da Serva de Deus Benigna e aos romeiros do Pe. Cícero.

Passos para canonização

Para que um fiel seja canonizado ele primeiramente recebe o titulo de Servo de Deus significando que o Bispo local autorizou o inicio do processo de beatificação. Após recebe o título de Venerável, passo em que o Vaticano reconhece as virtudes heroicas do candidato ou o martírio, dependendo do caso, permitindo que os fiéis rezem em seu nome, mas ainda não pode ser construídas igrejas ou realizadas missas.

Depois o vem o título de Beato significando que o candidato pode ser reconhecido pelo martírio ou por um milagre, podendo existir a possibilidade de ser reconhecido neste passo sem a apresentação de um milagre e por fim a Canonização que pode ser declarada pela confirmação de um segundo milagre ou a amplitude de sua devoção.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!