Bendito é aquele que vem: Dom Gilberto faz visita pastoral a Campos Sales pela terceira vez

Em Campos Sales, a 134 km de Crato, está localizada a Paróquia Nossa Senhora da Penha, criada há 75 anos. É composta, atualmente, por 73 comunidades. Quem for localiza-la pelo mapa, logo percebe: é a última paróquia da diocese. De um lado, faz divisa com Tauá, região dos Inhamús, pertencente à Diocese de Iguatu; do outro, com as cidades Pio IX e Fronteiras, pertencente à Diocese de Picos, no Piauí.

Na manhã desta terça-feira, dia 26 de junho, a comunidade paroquial teve a rotina modificada para receber o bispo diocesano, Dom Gilberto Pastana. Essa foi a terceira visita dele, sendo a primeira em novembro de 2017 e a segunda em outubro do ano passado (2018). Nessa última, conheceu o centro e a zona leste da cidade. Agora, foi a vez da região sudoeste.

A visita pastoral – explicou Dom Gilberto – é esse momento oportuno para conhecer a realidade do povo e os desafios pastorais que a ele se apresenta. Mas também as alegrias, os anseios, as iniciativas, as ações e os projetos existentes. “Se eu pudesse, visitava uma paróquia toda semana”, brincou.

Alegria em ser comunidade

Muito à vontade no meio povo, onde gosta de ser e estar, Dom Gilberto visitou oito comunidades rurais. Para chegar até elas, percorreu estrada de chão batido, cortada por uma paisagem ora verde, ora desbotada pela secura da terra. Estava acompanhado pelo pároco, Padre José Wilton Leite, pelo vigário paroquial, Padre José Adauto dos Santos Alencar, e por três seminaristas.

Era por volta das oito e meia da manhã quando chegou à primeira comunidade, Poço de Pedra, a 15 km da cidade, cuja capela é dedicada a Nossa Senhora de Lourdes. Por lá, as famílias se reúnem aos domingos para a meditação do Rosário.

<< Visita à Capela Nossa Senhora de Lourdes, no sítio Poço de Pedras. Fotos: Patrícia Silva >>

O sítio Jordão, com dez famílias, veio em seguida. A quantidade de moradores – justificou a coordenadora, Pipia Arrais – leva a Capela São João Batista a ser aberta apenas nas “datas grandes”, como Quaresma, Natal e a festa do padroeiro. Mas nem por isso deixa de ser menos fervorosa na fé.

E o sol das dez horas da manhã não intimidou os moradores do distrito Monte Castelo, que vive sob a proteção de São Vicente de Paulo. Eles acolheram o bispo entoando o hino do padroeiro e tremulando bandeiras verde e branca, alusivas à paz e à esperança. Uma faixa com as inscrições “bem-vindo” também foi colocada ao lado esquerdo da capela. Dentro, os jovens aguardavam com violões e bateria. E ali entoaram mais cantos de boas-vindas, acompanhados por salvas de palmas.

<< Visita à Capela São João Batista, no sítio Jordão. Fotos: Patrícia Silva >>

Das 130 famílias do distrito, 128 são católicas, de acordo com a coordenadora Meiricleide Ana da Silva, que sublinha como a vida pastoral da comunidade está organizada: às quartas-feiras, as mulheres se reúnem para meditar o Terço mariano; às quintas, todos se aprontam para fazer adoração ao Santíssimo Sacramento; aos sábados, recitam o Ofício de Nossa Senhora; aos domingos celebram a Palavra, com distribuição da Eucaristia. E todos os dias, às 16h, dois grupos, com trinta mulheres, revezam-se para rezar a novena das Mãos Ensanguentadas de Jesus.

“Nós começamos a preparar essa acolhida tem bem uma semana”, disse a coordenadora. “É uma alegria sem explicação a presença do bispo aqui”, acrescentou.

<< Visita à Capela São Vicente de Paulo, distrito Monte Castelo. Fotos: Patrícia Silva >>

No sítio Flores, formado por doze famílias, Dom Gilberto foi recepcionado com a mesma alegria, manifestada em fogos e no repicar do sino da Capela São José. Todos os dias, por volta das 18h, ela está aberta para a oração do Terço mariano.

Já os moradores do distrito Barão de Aquiraz, além de muito alegres no acolhimento, carregavam uma recordação especial: há quase três anos, em julho de 2016, chegando em solo caririense, para iniciar seu pastoreio à frente da Diocese, Dom Gilberto fez nessa comunidade a sua primeira parada. A alegria do retorno foi manifestada em faixas que anunciavam: “A comunidade te acolhe com amor e carinho”.

<< Visita à Capela São José, no sítio Flores. Fotos: Patrícia Silva >>

Nesse distrito vivem 146 famílias, sob a proteção de São Francisco de Assis. A capela tem programação aos sábados, a partir das 18h, quando os homens se reúnem para rezar o Terço mariano; e aos domingos, quando as mulheres também se reúnem para rezar o Terço. No primeiro domingo de cada mês, todos participam da Santa Missa.

No sítio Serra Verde, à beira da estrada que dá para a Capela Nossa Senhora de Fátima, satisfeita e consolada, a moradora Antonia Maria de Jesus Silva gritava, segurando um balão branco: “Seja bem-vindo, seja bem-vindo! E eu vou mesmo pra perto dele”. E foi. Com um abraço caloroso, expressou todo ardor da comunidade, que também vivia a alegria em acolher o pequeno Henrique Rosa Sousa, de três meses, iniciado na vida cristã horas antes da chegada do bispo. A mãe Maria Marciana, era só alegria.

<< Visita à Capela São Francisco de Assis, distrito Barão de Aquiraz. Fotos: Patrícia Silva >>

A capela do sítio é recente. Foi construída em 2014. Nesse período, mais de cem capelas foram edificadas em alusão ao jubileu da Diocese, sendo essa a 124ª. Ali vivem cerca de trinta famílias.

O sítio seguinte, Lagoa do Carmo, recebeu o pastor diocesano com faixa inscrita à mão, hasteada um pouco acima da porta principal da Capela Nossa Senhora do Carmo. Fogos e o hino da padroeira também fizeram as honras. A capela, inclusive, vive o seu jubileu prata: 25 anos. Cerca de cinquenta famílias moram nessa área.

<< Visita à Nossa Senhora de Fátima, no sítio Serra Verde. Fotos: Patrícia Silva >>

A última comunidade visitada foi o distrito Quixarius, habitado por escravos séculos antes. A capela é dedicada a Sagrada Família. A imagem, inclusive, recebeu Bênção especial, em Roma, concedida pelo então Papa Leão XIII, segundo o historiador Leonardo Teodósio, que tem raízes familiares no distrito.

Quixarius é formado por 432 famílias.  A capela fica aberta todas as noites, às 19h. Aos sábados, há recitação do Terço mariano; e aos domingos, celebração da Palavra, sendo o quarto domingo reservado para a Santa Missa.

<< Visita à Capela Nossa Senhora do Carmo, no sítio Lagoa do Carmo. Fotos: Patrícia Silva >>

Ainda nesse distrito, as visitas foram concluídas às 16h, com Missa na Capela São Pedro, construída em 2006 e abençoada em 2009. É fruto de uma promessa do advogado Amadeus de Araujo Arrais, preso político à época da Ditadura Militar. Como ação de graças por ter sido anistiado, mandou erguer um cruzeiro, sobre o Morro Vermelho, e depois a capela. A arquitetura, em formato de cúpula, lembra a Basílica de São Pedro, no Vaticano. Não dispõe de portas, nem de janelas, nem mesmo de telhas. “Ele [o idealizador, hoje com 84 anos] não quer que nada fique à frente do altar”, explicou o historiador Leonardo Teodósio.

Ao fim da Missa, em nome da Comunidade de Quixarius, Leonardo, que também é ministro extraordinário da Eucaristia, recitou um poema: “Saudade é coisa santa”.  E aproveitou a oportunidade para fazer um pedido: quer oferecer o ensino da música às crianças e aos jovens. Ao que o bispo prontamente atendeu. A intenção, agora, é de que o ministro construa o projeto e o apresente à Diocese.

<< Visita à Capela Sagrada Família, distrito Quixarius. Fotos: Patrícia Silva >>

Catequese

Nas oito comunidades, Dom Gilberto concedeu bênçãos, com aspersão de água, e fez catequese, ensinando, por exemplo, o jeito certo de rezar o Pai-nosso: “Perdoai-nos, não perdoai, como a gente costuma rezar. Deus perdoa a nós, que cometemos as ofensas”, explicou. E ainda deixou uma lembrança: livros de orações e terços.

“Foi uma alegria sem igual”, manifestou Padre Wilton, ao avaliar este dia de visitas. “Principalmente, quando a gente busca essa alegria, através da dimensão de uma grande virtude chamada fé”, acrescentou. “Para toda a comunidade, eu diria: ir ao encontro de nós mesmos e nos aceitar como nós somos, progredindo no caminho da perfeição, aceitando as nossas limitações com humildade”.

<< Missa na Capela São Pedro, réplica da Basílica Vaticana. Fotos: Patrícia Silva >>

 

Por: Patrícia Mirelly com fotos de Patrícia Silva/Assessoria de Comunicação

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!