3ª Carta Pastoral – O Católico e as eleições

SOBRE AS ELEIÇÕES 2004

Dom Fernando Panico, Bispo diocesano de Crato, publicou, no último dia 06 de julho, sua terceira Carta Pastoral. A apresentação foi feita ao final do Retiro Anual do Clero realizado no Centro de Expansão Educacional Dom Vicente Matos. O tema dessa nova carta são as eleições de 2004, a participação no exercício dos católicos nas mesmas, oferecendo, por solicitação do Conselho Diocesano de Pastoral, alguns critérios e orientações: “Voto não tem Preço. Tem Conseqüência”; “A Igreja não tem partido político nem candidatos oficiais”; “A sociedade precisa de governantes cujo testemunho de vida prove que eles amam e respeitam a dignidade da pessoa humana, da vida e da família, interessados pela causa da justiça e do bem comum”. Na carta Aos Padres, Diáconos, Religiosos(as), Leigos e Leigas da Diocese de Crato Dom Fernando diz que com grande esperança, o Brasil está vivendo, neste segundo semestre de 2004, mais um momento importante de nossa história política. Somos convocados às urnas, desta vez para elegermos nossos novos Prefeitos e Vereadores. O exercício da cidadania pede que tenhamos liberdade de consciência e clareza de critérios para votar como convém. Ainda mais, como cidadãos e católicos, sabemos que pelo voto se expressa soberanamente a nossa participação na construção de uma sociedade mais justa e fraterna, a partir de Cristo e do Projeto de vida para todos.

Desejando recordar o que ensina e recomenda a nossa Igreja a cerca da participação no exercício das eleições, e por solicitação do nosso Conselho Diocesano de Pastoral, dirijo-me a vocês, irmãos e irmãs, a fim de oferecer alguns critérios e orientações. Deste modo, cumpre-me insistir mais uma vez para ver para que valorize o seu voto. O seu voto é precioso e decisivo, pois, somado aos dos eleitores, decidirá o destino de sua cidade nos próximos anos. “Voto não tem preço. Tem conseqüência”. A corrupção eleitoral, a compra de voto, o uso indevido da maquina administrativa, são crimes condenados pela Lei Brasileira. Faz parte da missão evangelizadora da Igreja esclarecer aos eleitores, para que votem conscientemente, participando da vida social e política de sua cidade.

A Igreja não tem partido político nem candidatos oficiais. Entretanto, não deixa de manifestar sua esperança que sejam valorizados os candidatos que se comprometem a respeitar os seus princípios éticos e sua doutrina social. Aos candidatos católicos, ainda, é lembrado que, durante a sua campanha eleitoral, não podem se apresentar em nome das paróquias, instituições e movimentos eclesiais, e os exorto a não utilizar imagens e objetos sagrados como veículos de suas campanhas eleitorais.

São merecedores da nossa confiança os candidatos honestos, pessoas decentes, competentes e empreendedoras, cujas propostas de governo não colidem com os ensinamentos da Igreja. Por isso, é necessário conhecer e avaliar os candidatos. A sociedade precisa de governantes cujo testemunho de vida prove que eles amam e respeitam a dignidade da pessoa humana, da vida e da família, interessados pela causa da justiça e do bem comum.

Que Nossa Senhora da Penha, Padroeira da nossa Diocese, nos obtenha do seu Filho Jesus a alegria de termos governantes dignos, capazes de assumir desinteressadamente a missão de servir o povo e a causa do progresso no nosso Cariri.

Sobre todos vocês, queridos irmãos e irmãs, invoco a bênção de Deus e lhes desejo Paz e Bem.

 No Coração de Jesus, Dom Fernando Panico, M.S.C. Bispo diocesano de Crato

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Redes Sociais

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!